Para saber ainda mais

10 obras para desbravar a Amazônia

De notícias à poesia, confira as indicações de Nova Escola para ampliar o seu repertório sobre a região

Caption

Para saber mais sobre História

1. História da Amazônia - Do Período Pré-colombiano aos Desafios do Século XXI, de Márcio Souza. Editora Record
Trata-se de uma das obras mais completas sobre a história da região, cobrindo do período pré-colombiano até os dias de hoje. Nela, Márcio Souza une as perspectivas de sociólogo, historiador e crítico literário para analisar aspectos geográficos e antropológicos da região e, também, a sua diversidade. Um dos traços mais marcantes do livro é o resgate histórico ao que o autor se propõe a fazer. Mas, mais que isso, convida o leitor a compreender um povo, seu território e sua cultura.

2. A Ilusão do Fausto: Manaus 1890 - 1920, de Edineia Mascarenhas Dias. Editora Valer
Com muitas imagens, o livro é referência para a maioria dos que pesquisam o recorte do período áureo do ciclo econômico da borracha (1890-1920). Além de ser produto de uma pesquisa realizada nos acervos históricos do Amazonas, a obra vai de encontro a vários discursos que compõem o imaginário já estabelecido na região acerca de uma belle epoque Manauara, resultado da exportação de borracha. Dentre outras coisas, a autora discute as mudanças urbanas da cidade que, por sua vez, são políticas excludentes que marginalizam as populações que habitavam originalmente o centro. Dessa forma, a autora vai colocando luz sobre esses personagens excluídos da modernização.

3. A Hidra e os Pântanos, de Flávio dos Santos Gomes. Editora Polis/Unesp
O pesquisador Flávio dos Santos Gomes trabalha com a escravidão na região amazônica, a formação de quilombos e contatos interétnicos entre quilombolas e indígenas. A obra é de grande importância para entender a Amazônia brasileira, pois trata de habitantes e processos históricos que fogem do senso comum a respeito da região, considerada um vazio demográfico nas obras clássicas. O título "a hidra" é referência a um mito greco-romano que diz que a hidra, a cada cabeça cortada, renascia com duas cabeças. Os quilombos da mesma maneira, cada vez que eram atacados, ressurgiam. Isso se devia ao fato de que os negros fugidos da escravidão faziam contatos diversos com os diferentes moradores da região amazônica, tanto com os que estavam dentro da sociedade escravista quanto com os que estavam de fora (povos indígenas).

4. Economia da Borracha na Amazônia, de Patrícia Melo Sampaio. Editora Estudos Amazônicos
A historiadora Patrícia Melo Sampaio aborda neste livro o ciclo da borracha da Amazônia nos séculos XIX e XX. O momento histórico recortado pela autora, conhecido como “belle époque”, também é retratado na obra por meio de aspectos como a urbanização das cidades, os soldados da borracha e a luta em defesa da floresta.

Para levar para a sala de aula

5. Coleção Estudos Amazônicos 6º ano: Conhecendo a Amazônia, de Amélia Bemerguy, Luana Bagarrão Guedes, Márcia Aparecida da Silva Pimentel, Mauro Cezar Coelho (editor) e Paulo Palmieri (editor). Editora Estudos Amazônicos
O livro aborda questões referentes aos problemas do aquecimento global relacionando-o com o desmatamento da floresta amazônica. Em um segundo momento, a obra apresenta e faz uma análise sobre propostas de modelos de desenvolvimento sustentável para a floresta. Além disso, traz a reflexão sobre aspectos históricos, geográficos, sociais e culturais da Amazônia.

Para ler poesia

6. Os Estatutos do Homem, de Thiago de Mello. Editora V&R 
“Fica proibido o uso da palavra liberdade / a qual será suprimida dos dicionários / e do pântano enganoso das bocas. A partir deste instante / a liberdade será algo vivo e transparente / como um fogo ou um rio, e a sua morada será sempre o coração do homem”. Escrito logo após o golpe militar no Brasil em 1964, o poema “Estatuto do Homem (Ato Institucional Permanente)” é a obra mais conhecida do hoje nonagenário poeta amazonense Thiago de Mello, traduzido para 30 idiomas.

Para ler em quadrinhos

7. Dois Irmãos, de Milton Hatoum, Fábio Moon e Gabriel Bá. Editora Quadrinhos na Cia
Assinada pela dupla Fábio Moon e Gabriel Bá, a graphic novel "Dois Irmãos" é uma adaptação premiada do clássico do escritor amazonense Milton Hatoum. Centrada na história trágica dos gêmeos Yaqub e Omar, o obra explora os dramas familiares no núcleo da imigração libanesa em Manaus na primeira metade do século 20. 

Para saber notícias

8. Site Amazônia Real

O site da agência de jornalismo Amazônia Real produz reportagens investigativas sobre a região amazônica, com foco na questão socioambiental, direitos humanos, povos indígenas e tradicionais. É uma boa fonte para encontrar informações jornalísticas atualizadas, produzidas in loco e de maneira independente. 

Para ler literatura indígena

9. NÓS – Antologia de Literatura Indígena, vários escritores. Editora Companhia das Letras
Neste livro organizado e ilustrado pelo pesquisador Maurício Negro escritores indígenas das etnias brasileiras Mebengôkre Kayapó, Saterê-Mawé, Maraguá, Pirá-Tapuya Waíkhana, Balatiponé Umutina, Desana, Guarani Mbyá, Krenak e Kurâ Bakairi contam dez histórias. Os textos falam de amor, mitos e fábulas e, no final de cada um deles, há um relato sobre a história de cada etnia para que o leitor conheça um pouco da realidade daquele povo.

Para apreciar a arte contemporânea

10. Geovana Balbi
A artista visual Geovana Balbi concentra seu processo artístico na representação da zona urbana periférica da cidade de Manaus. Por meio da pintura e da fotografia, busca por cenários menos prováveis; casas, ruas e ladeiras infindáveis, indícios da vida e da rotina urbana. Acredita que dar visibilidade ao que se julga comum é uma maneira de criticar nossas formas de enxergar e experienciar a cidade. 

Mais sobre esse tema

Caixa abrindo

Ideias para se inspirar,
conteúdo para ensinar

  • Expriıências reais de sala de aula;
  • Conteúdos alinhados à BNCC;
  • Metodologias ativas;
  • Textos, vídeos, materiais pedagógicos e moldes;
  • Ideias e relatos de professores como você!
assine por R$19,90