Para usar com as crianças

5 dicas para ir além da exploração

Brincadeiras, criação de materiais e muito mais pode ser feito depois de investigar materiais

Incentivar a exploração das crianças não se trata de impor atividades para as crianças, mas entender seus interessantes e os estimular. Foto: Ricardo Lima/NOVA ESCOLA.

A exploração faz parte de um universo de muitas possibilidades. Você pode ter percebido, por exemplo, que ao entregar um brinquedo para uma criança ela pode ter se interessado mais pela embalagem e transformado aquilo em brincadeira. “O adulto pode observar a interação da criança com esses materiais e com base nisso produzir e oferecer outros itens para ampliar essa exploração”, exemplifica Silvia Fuertes, coordenadora do núcleo de Educação Infantil da Comunidade Educativa CEDAC.

Pensando nisso, conversamos com professores e especialistas para listar cinco dicas para ir além da exploração e que também colaboram para o desenvolvimento dos pequenos. 

Mas, atenção: antes de propor novas atividades é importante entender o que a criança prefere fazer naquele momento. “A orientação, sempre, é não interromper a ação para iniciar outra”, diz Karina Rizek, consultora da Avante Educação e Mobilização Social e formadora da Escola de Educadores. “Esse é um momento privilegiado para os adultos conhecerem mais as crianças e interagirem por meio do olhar, da escuta e da participação.” Karina explica que ao chegar no limite da exploração é possível propor novas atividades e estar aberto para receber as propostas das crianças. 

Confira a lista de dicas abaixo: 

1. Crie novos objetos 
Ao apresentar os materiais de largo alcance, a criança vai interagir com eles e dar novas funções. Que tal estimular essa construção? “Se as crianças estão em uma pesquisa sobre barco/água, eu posso oferecer diversos materiais e ver se elas vão criar barquinhos. Mas posso também orientá-las a construírem barcos”, explica Silvia. As próprias crianças conseguem encontrar soluções muito diversificadas. 

2. Amplie o repertório de materiais
Além de propor novas atividades, é importante acrescentar novos itens para que a criança seja provocada a fazer conexões e generalizações. “Depois de explorar caixas, por exemplo, é possível perguntar o que ela acha de colocar seus bonecos de bichos nessa brincadeira. Em outra oportunidade, trazer folhas, pedras e areia, por exemplo”, comenta a psicóloga e doutora em Educação Beatriz Ferraz. Com isso, as crianças têm a oportunidade de relacionar contextos que são conhecidos criando novas situações e construindo novas aprendizagens. 

3. Sugira um tour virtual
Em tempos de isolamento social, muitas famílias que têm acesso estão utilizando chamadas de vídeo para se manter conectadas com parentes, amigos e a escola também. A pedagoga Camila Bon sugere que depois da exploração de materiais, a criança pode fazer um tour virtual para mostrar o que foi feito. Foi montado um robô com caixa de cereais? Apresente nesta exposição.

4. Produza massinhas e melecas
Qual criança não gosta de brincar com massa de modelar? Além de conhecerem as mudanças de texturas e cores, a produção de massinhas e melecas, em geral, pode ser uma forma de ir além na exploração de materiais. A atividade pode ser feita em casa. Acesse algumas receitas caseiras e saiba como produzi-las no conforto do lar neste conteúdo. 

5. Faça uma cabana para contação de histórias
Que tal escolher materiais para construir uma cabana com as crianças? Barbante e lençol podem estar entre os materiais, por exemplo. “Se a gente der nas mãos das crianças os materiais, com segurança, elas saberão fazer melhor do que a gente”, diz Karina. Depois da montagem, proponha a contação da história e que os pequenos também possam imaginar as cenas nesse espaço.

Mais sobre esse tema

Caixa abrindo

Ideias para se inspirar,
conteúdo para ensinar

  • Expriıências reais de sala de aula;
  • Conteúdos alinhados à BNCC;
  • Metodologias ativas;
  • Textos, vídeos, materiais pedagógicos e moldes;
  • Ideias e relatos de professores como você!
assine por R$19,90