PARA USAR COM AS FAMÍLIAS

Atividade: conversa e brincadeira na hora do desfralde

A distância, auxilie os pais e responsáveis a dialogarem com os pequenos sobre o uso do banheiro sem pressioná-los ou inibi-los

A atividade aposta no professor como mediador de uma conversa divertida sobre o uso do banheiro. Ilustração: Marcella Tamayo/NOVA ESCOLA

O desfralde é uma importante etapa do desenvolvimento infantil, mas que pode ser bastante desafiadora para crianças, famílias e educadores. É preciso considerar que os bebês e as crianças bem pequenas ainda não têm total controle sobre os esfíncteres urinário e intestinal, além de ainda estarem se adaptando socialmente a quando, como e onde devem urinar e defecar. A falta de entendimento sobre esse processo pode fazer com que os adultos fiquem ansiosos ou mesmo percam a paciência. 

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), “no Brasil, a média de idade de início do treinamento esfincteriano é em torno dos 22 meses, com média de conclusão aos 27,4 meses, geralmente mais precoce nas meninas”. A SBP ressalta também que cada criança tem um desenvolvimento individualizado e, por isso, a idade não é o único critério para decidir quando iniciar o desfralde. 

Algumas habilidades físicas e emocionais fundamentais são: capacidade de imitar o comportamento dos adultos; autonomia; andar e estar apto a sentar de modo estável e sem ajuda; entender e seguir instruções simples; usar palavras, expressões faciais ou movimentos que indicam a necessidade de urinar ou evacuar (leia mais no site da SBP).

Vládia Pires, supervisora pedagógica da rede municipal de ensino de Campina Grande (PB) e responsável pela adaptação dos planos de atividade de NOVA ESCOLA para o ensino remoto, conta que alguns pais e professores querem obrigar a criança a usar o banheiro e reclamam quando ela faz xixi ou cocô na roupa. Quando essa pressão acontece, ela pode se sentir reprimida e segurar as próprias fezes, gerando prisão de ventre, ter dificuldade para conhecer o próprio corpo, não querer ir ao banheiro na escola porque só confia nos pais para ajudá-la e estagnar-se no desenvolvimento do controle esfincteriano. “É muito comum não planejarmos esse tipo de situação, que é muito vista como algo da rotina que vai acontecer mesmo sem planejamento. Mas quando você planeja e conduz com sensibilidade, a ida ao banheiro se torna especial, a criança ganha autoconfiança, quer alcançar esse desafio e se superar”, comenta a supervisora.

ATIVIDADE: ORIENTANDO OS PAIS A CONVERSAREM COM AS CRIANÇAS SOBRE O BANHEIRO

Na hora do desfralde, uma boa comunicação com os pequenos aliada a brincadeiras pode favorecer o processo


Indicado para: crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

Materiais: Imagens (impressas ou digitais) de crianças com características físicas diversas que demonstrem: estar apertadas para ir ao banheiro; aliviadas após fazer xixi ou cocô; fazendo caras e expressões corporais ao fazerem cocô; correndo para chegar ao banheiro ou fazendo a higienização das mãos.

Na BNCC: EI02ET06, EI02EO02 e EI02EO04


PASSO A PASSO

1. Convide as famílias: Em uma reunião de pais, ou por meio de mensagens, converse com as famílias sobre o processo de desfralde das crianças. Pergunte se eles têm alguma dúvida ou comentário.

2. Conversa com os pequenos: Selecione imagens de crianças diversas, para que os pequenos possam apreciar e fazer imitações de expressões geralmente feitas antes e depois de se usar o banheiro e envie para as famílias. Peça que os pais conversem com a criança sobre o banheiro e seu processo de desfralde para que ela possa compartilhar dúvidas e curiosidades.

PONTO DE ATENÇÃO: É muito importante que os adultos não deem muitas ordens. A conversa deve seguir em um caminho em que a criança possa expressar seus sentimentos, inseguranças e dúvidas. Com base no que ela trouxer, o adulto poderá respondê-la.

3. Imitando expressões: Utilizando as imagens pré-selecionadas, a família pode brincar de imitar expressões. Pergunte para a criança: “Qual criança parece estar apertada para ir ao banheiro... qual está aliviada após fazer xixi ou cocô? Essa aqui está lavando as mãos. Em qual momento devemos fazer isso?” Adultos e crianças também podem brincar de faz de conta fingindo estar com vontade de ir ao banheiro: fazer expressões, pedidos, correr até o banheiro, dar descarga, lavar as mãos.

4. Rotina dos pequenos: Sugira que os pais observem os momentos em que a criança faz xixi e cocô; geralmente depois de comer e beber algo. Caso a criança não diga nada, o adulto pode oferecer o banheiro. Diga que, da próxima vez que sentir vontade, ela mesma pode pedir. No começo, um adulto deve acompanhá-la, mas com o tempo é preciso entender e respeitar a vontade da criança de ficar sozinha.

5. Paciência é fundamental: Como o desfralde é um processo, mesmo que já consiga utilizar o banheiro, a criança vai urinar e defecar na roupa algumas vezes, acordada ou dormindo. Quando isso acontecer, o adulto precisa ser paciente e demonstrar que continuará apoiando-a. Diga que está tudo bem e que, em breve, ela conseguirá sempre fazer no banheiro. Leve a criança para escolher outra calcinha ou cueca e roupa no guarda-roupa e depois para colocar a suja para lavar.

PONTO DE ATENÇÃO: Na medida do possível, deixe que a própria criança escolha qual roupa limpa quer colocar, se vista e coloque a suja no lugar de lavagem. Isso vai aumentar sua autonomia.

6. Para compartilhar: Caso seja possível, utilize um momento da reunião de pais para que eles contem como foi essa conversa com a criança e como está sendo seu treinamento esfincteriano. Ou peça que mandem mensagens de texto e áudio para você sobre isso. Valorize a participação dos adultos e crianças e continue incentivando-os. 

Esta sugestão de atividade foi adaptada da sequência Desfralde, com 5 planos de atividade criados por Leda Barbosa, professora-autora do Time de Autores de NOVA ESCOLA, de Brasília (DF). Para conferir todos os planos da sequência, clique aqui.

Ideias para inspirar, conteúdo para ensinar

Continue lendo conteúdos exclusivos com acesso ilimitado

Assine o Nova Escola Box e veja sugestões de atividades para aulas remotas e presenciais.

Apenas R$15,90 por mês

Já é assinante Nova Escola Box? Faça login aqui!