Para usar com as crianças

Atividade: desenhando a própria casa

Proposta do professor Evandro estimula a criança a observar formas, distâncias, localização e relações espaciais de ambientes e objetos do lugar onde mora

Ilustração de casa em corte diagramático para visualizar os cômodos dentro.
Ilustração: Rafaela Pascotto/NOVA ESCOLA

Promover experiências para que bebês e crianças construam noções de espaço é uma das premissas de um dos campos de experiências indicados na Base Nacional Comum Curricular (BNCC): Espaços, Tempos, Quantidades, Relações e Transformações. Para planejar isso, o educador pode pensar nas experiências que a criança pode ter em casa, considerando que continuamos em pandemia, com grande parte das escolas em ensino remoto. 

A proposta do professor Evandro Tortora, da CEI Tancredo Neves, em Campinas (SP) considera este contexto e prevê que a turma represente em desenho o lugar onde moram. O objetivo é estimular esse olhar para os diversos ambientes e objetos que compõem a casa, com a perspectiva de observar formas, distâncias, localização e relações espaciais (dentro e fora, em cima, embaixo, acima, entre e do lado etc.). Confira o passo a passo da atividade. 

divisória de atividade

Sugestão de atividade: Coloque as crianças para desenharem o lugar onde moram

Incentive a turma a observar a localização e as relações espaciais de ambientes e objetos da própria casa


Indicado para: Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Material: Folhas de papel e materiais para desenho

Na BNCC: EI03ET01 - Estabelecer relações de comparação entre objetos, observando suas propriedades.

EI03ET05 - Classificar objetos e figuras de acordo com suas semelhanças e diferenças.

EI03TS02 Expressar-se livremente por meio de desenho, pintura, colagem, dobradura e escultura, criando produções bidimensionais e tridimensionais.


PASSO A PASSO

1. Estimule a turma a pensar sobre o espaço ao seu redor: Produza um vídeo ou faça uma postagem para as crianças compartilhando a importância de estar em casa neste momento da pandemia. Comente que nossa casa deve ser um lugar aconchegante e acolhedor. Mostre a elas como sua casa está organizada, dizendo quantos cômodos existem nela e dando características da localização de alguns deles. Por exemplo:

“Aqui na minha casa temos 5 cômodos: 2 quartos, sala, cozinha e banheiro. Eu estou no meu quarto e ele fica ao lado da cozinha!”

Depois, questione as crianças sobre a casa delas: "Você poderia me dizer como é sua casa?" Peça que enviem um áudio comentando quantos cômodos têm na casa e qual cômodo está ao lado do quarto delas.

Sugestão: Salve os registros enviados pelas crianças para poder compartilhar com a turma no futuro. Você pode criar uma playlist de áudios em um drive on-line e disponibilizar o link para as famílias.

2. Convide a criança a desenhar: Após o envio dos áudios, diga que você ficou muito curiosa para conhecer mais da casa das crianças e sugira que elas façam um desenho das próprias casas para compartilhar com os colegas. Pode ser que elas não saibam como fazer essa representação, portanto, você pode sugerir que elas desenhem a casa como se estivessem vendo-a de cima, semelhante a um mapa ou a uma planta. Como modelo, faça um desenho da sua casa para mostrar às crianças destacando quais cômodos estão dispostos pelo espaço.

Sugestão: Crie um portfólio on-line (utilizando o google sites, por exemplo), uma pasta em um drive on-line ou um blog para que possa dar um retorno a respeito dos registros das crianças. Envie esse material às famílias para que elas possam apreciar as obras dos colegas.

3. Peça para que a turma apresente os desenhos: É essencial proporcionar oportunidades para as crianças explicarem os desenhos após a produção. Sendo assim, se possível, organize um encontro on-line e sugira que cada uma delas comente o próprio desenho. Para comparar, elas também podem apresentar as casas utilizando a câmera do aparelho de celular. Este momento é importante para que as crianças façam uso de conceitos como “ao lado”, “entre”, “à esquerda”, “à direita” etc. Incentive-as a indicar a localização dos cômodos, fazendo perguntas como “qual cômodo fica ao lado da cozinha?” ou “O que existe entre o banheiro e o seu quarto?” Aquelas que não puderem participar do encontro síncrono, podem produzir um vídeo explicando o desenho.

4. Proponha um desafio: Envie um vídeo dizendo que você gostou muito da experiência de conhecer as casas de todas e compartilhe com elas qual o cômodo preferido da sua própria casa. Apresente uma foto ou filme curto do local, explicando o motivo pelo qual gosta dele. Em seguida, peça para que as crianças enviem áudios respondendo a alguns desafios: “Quero ver quem consegue lembrar o que havia em cima da minha escrivaninha!” “Qual era o objeto à esquerda do meu estojo?” ou “Qual era o desenho que havia no quadro ao lado do guarda-roupa?” Parabenize as crianças que acertarem ou sugira a elas que revejam o vídeo para se certificarem das respostas.

5. Incentive a turma a desenhar o cômodo preferido: Numa próxima oportunidade, sugira às crianças que escolham o cômodo preferido de suas casas e que façam um desenho para apresentá-lo à turma e ao professor. Porém, além da foto do desenho, peça para que elas produzam um vídeo explicando por que aquele é seu cômodo preferido e quais objetos elas escolheram representar no desenho. Semelhante ao que foi feito com o desenho das casas, organize um canal em que as crianças possam conhecer as produções dos amigos, juntamente com os vídeos que enviaram.

divisória de fechamento

Mais sobre esse tema

Caixa abrindo

Ideias para se inspirar,
conteúdo para ensinar

  • Expriıências reais de sala de aula;
  • Conteúdos alinhados à BNCC;
  • Metodologias ativas;
  • Textos, vídeos, materiais pedagógicos e moldes;
  • Ideias e relatos de professores como você!
assine por R$19,90