Para se aprofundar

Ferramentas para se inspirar e praticar a cultura maker com as crianças

Confira nossa curadoria de plataformas baseadas na abordagem “mão na massa” que podem ajudar a colocar esta perspectiva em prática

Fotografia de criança brincando com papéis e materiais de largo alcance em um parque.
Fotografia: Marcela Alvim/NOVA ESCOLA

Já pensou em fazer um chocalho com bobina de papel-toalha, um punhado de grãos de arroz e fita adesiva, enfeitado com canetinhas, giz de cera e fitas coloridas? Essa é uma das propostas encontradas no site do projeto Massacuca, que pode inspirar diversas práticas “mão na massa” no dia a dia da Educação Infantil. Imagine só quantos outros materiais podem ser utilizados para pensar propostas maker que estimulem o desenvolvimento das crianças.

A professora Débora Garofalo, assessora especial de Tecnologias da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo, conhece na prática os benefícios das atividades “faça você mesmo”. Em 2019, ela foi uma das dez finalistas do Global Teacher Prize 2019, considerado o Nobel da Educação, por conta do seu projeto Robótica com Sucata Promovendo a Sustentabilidade. “A própria Educação Infantil traz isso em sua essência, que é trabalhar com as mãos, e as crianças têm essa necessidade do concreto, o que vem associado à cultura maker”, observa.

Para isso, o educador deve estar atento ao entorno para pensar atividades que proporcionem essas experimentações à turma. Uma forma de fazer isso é usar materiais não estruturados, como papelão, garrafas plásticas e alumínio, desde que higienizados por conta do risco de contaminação por coronavírus e com a supervisão de um adulto.

Outras possibilidades podem ser encontradas no espaço da própria escola, conforme lembra Elza Corsi, formadora e uma das fundadoras do Instituto Avisa Lá. As áreas externas, segundo a educadora, são ótimas para realizar atividades “mão na massa” a partir de elementos da natureza, como folhas, galhos e terra. Além disso, no contexto da pandemia, o quintal da escola pode ser uma boa oportunidade para as crianças brincarem mais próximas umas das outras.

De acordo com Paula Sestari, professora de Educação Infantil da rede municipal de ensino de Joinville (SC), eleita educadora do ano em 2014 pelo Prêmio Educador Nota 10, a grande questão da “mão na massa” na Educação Infantil passa por garantir que as crianças tenham espaço, tempo e materiais para a exploração livre.

A seguir, apresentamos uma curadoria de três plataformas baseadas na abordagem “mão na massa” que podem ajudar a inspirar os educadores a colocarem esta perspectiva em prática. Confira:

divisória

1. Massacuca

Este é um projeto focado na experiência do brincar, nos pequenos tesouros do dia a dia e na riqueza dos objetos comuns que, ressignificados, se transformam em brincadeiras cheias de afeto. Na plataforma, você vai encontrar uma série de propostas que passam por campos como: sensorial, imaginação, coordenação motora e linguagem, por exemplo.


2. Rede Mão na Massa

A RMM é uma rede de clubinhos de criatividade que incentivam crianças a usarem papelão, fita adesiva, madeira, tecido, lâmpadas de LED, motores e muito mais, para dar vida a suas invenções e histórias. Embora as atividades sejam indicadas para crianças entre 7 e 10 anos, a plataforma pode servir de inspiração para pensar em propostas para crianças da Educação Infantil.


3. Rede Brasileira de Aprendizagem Criativa

A RBAC é um movimento de educadores, artistas, pais, pesquisadores, empreendedores, alunos e organizações que promovem práticas mais “mão na massa”, criativas e relevantes que tenham impacto na educação de crianças e jovens do Brasil. Nesse site, você encontrará diversas iniciativas que podem ser realizadas tanto na escola quanto em casa.

divisória

Mais sobre esse tema

Caixa abrindo

50% de desconto na assinatura do Box!

Assine o Nova Escola Box pela metade do valor no mês de novembro e tenha acesso a conteúdos exclusivos para se inspirar e praticar em sala de aula!

Conheça nossos planos

Já é assinante Nova Escola Box? Faça login aqui!