Para sua formação

Como fazer um bom registro de práticas pedagógicas

Fazer o registro de práticas pedagógicas permite acompanhar o desenvolvimento dos estudantes e ainda refletir sobre o próprio trabalho

Crédito: Whebert Costa/Acervo pessoal

BAIXE O PDF

O que deve ser registrado?
A base do registro é documentar momentos e ações que podem apoiar na avaliação dos alunos. Cada registro traz pontos específicos que envolvem contexto e etapa, mas de modo geral, ele deve conter: objetivos de aprendizagem de cada atividade, as etapas percorridas dentro da aula e os resultados alcançados. “Quando você registra, inevitavelmente reflete sobre o processo. Na sala de aula, nem sempre é possível olhar para a prática com o cuidado necessário”, afirma a consultora de projetos de Educação no Grupo Tellus Marília Magalhães.

Como fazer o acompanhamento das práticas?
O registro da prática pedagógica não precisa obedecer um formato rígido. Pode incluir anotações em texto, áudios, vídeos e fotografias. O professor pode usar o celular para gravar áudios com suas anotações e reflexões da aula, além de fotografar algumas atividades. Depois é organizar os registros em uma apresentação de slides com comentários e informações relevantes sobre cada etapa. “Se você tem algum tipo de registro, mesmo que seja pessoal, você consegue mensurar muito melhor qual foi o desenvolvimento do estudante naquele período”, diz Marília. Dica da consultora: dá para criar um diário de bordo no WhatsApp e contar com a colaboração dos alunos, que podem registrar em áudios e vídeos como foi a aula.

O que fazer para ter boas fotos?
Não é preciso ter câmera profissional ou equipamento caro para fazer bons registros. O importante é pegar os detalhes do que está sendo feito – criando uma sequência capaz de contar uma história. A fotógrafa Mariana Pekin diz que é importante pensar na iluminação, na organização do ambiente e no foco das imagens. “Ao invés de abrir a câmera do celular e já fotografar, você pode clicar no assunto principal da foto para estabelecer o foco”, diz. Mais uma coisa: foto posada não quer dizer nada. O importante é ter imagens dos alunos botando a mão na massa.

Como editar e armazenar as fotos?
Muitos aplicativos para celular permitem editar as imagens e dar um tratamento básico às fotos. Entre os apps, dá para usar o VSCO Cam, o Adobe Lightroom e até mesmo os próprios recursos nativos da câmera do iPhone ou Android. Na hora de guardar as imagens, a dica é nunca comprimir os arquivos, colocando as fotos no Word, por exemplo. Um HD externo, o próprio computador ou sistema de nuvem são mais indicados.

Quais ferramentas usar para organizar os registros?
Use aplicativos como o Evernote, que ajuda organizar tarefas, ideias e até mesmo aulas, ou os pacotes G Suite, do Google, e Office 365, da Microsoft, que trazem ferramentas para o armazenamento de notas rápidas, apresentações, arquivos e fotos na nuvem.

Como compartilhar a prática desenvolvida?
Antes de compartilhar a prática, é importante rever as anotações. É comum encontrar anotações que só fazem sentido para quem estava acompanhando. Nesse caso, é só organizar e narrar as etapas do projeto de maneira simples, seguindo a ordem das atividades. Dessa forma, qualquer professor será capaz de replicar ou adaptar a experiência em sua aula.

*Esta reportagem foi publicada originalmente no site do Porvir 

Mais sobre esse tema

Caixa abrindo

Ideias para se inspirar,
conteúdo para ensinar

  • Expriıências reais de sala de aula;
  • Conteúdos alinhados à BNCC;
  • Metodologias ativas;
  • Textos, vídeos, materiais pedagógicos e moldes;
  • Ideias e relatos de professores como você!
assine por R$19,90