PASSO A PASSO

Atividade: observando as fases da Lua para entender o calendário do antigo Egito

Nesta proposta, trabalhe habilidades da BNCC de Ciências sobre o satélite natural relacionado-as à forma como os egípcios marcavam o tempo

O calendário do antigo Egito tinha 360 dias, correspondentes a 12 lunações completas, e era dividido em três estações. Ilustração: Ana Cardoso/NOVA ESCOLA

Foi por meio de observação, registro e análise do movimento da Lua que os egípcios criaram um dos primeiros calendários da história. Em uma época em que a população era majoritariamente negra, anterior ao domínio de gregos, romanos e árabes no Norte da África, eles começaram a associar as fases da Lua às épocas de cheia e vazante do rio Nilo, podendo prever, assim, o momento ideal para plantar e colher.

Esse calendário tinha por base 12 lunações completas, que correspondiam a um ano com 360 dias. Esse era dividido em três estações inundações, sementeiras e colheitas que duravam quatro meses cada. E um mês correspondia ao período entre uma Lua Nova e outra, que dura 29,5 dias. Assim, definiram meses alternados de 30 e 29 dias para manter esse valor médio.

Na atividade a seguir, as crianças são convidadas em um primeiro momento a observar e registrar as fases da Lua. A professora Andresa Prata, integrante do time de autores de NOVA ESCOLA, conduziu esse experimento com sua turma, e conta que as crianças se divertiram formulando hipóteses para explicar o ciclo lunar. 

“Os estudantes diziam que eram deuses acendendo e apagando a luz ou que era por causa da sombra da Terra. E esse é um bom ponto de partida para começar a trabalhar a astronomia com eles, observando, registrando e procurando padrões para que tirem conclusões”, diz a pedagoga Andresa Prata. 

A partir de seus achados, em uma segunda etapa, as crianças podem aprender sobre como os antigos egípcios construíram seu calendário, a partir do mesmo processo que elas vivenciaram. Isso é interessante por mostrar a proximidade entre as Ciências e a vida cotidiana. “E ainda dá a oportunidade de os estudantes conhecerem perspectivas diferentes sobre a marcação do tempo, validando outras culturas e formas de produção científica”, explica Gabriela Bustamante, professora do Ensino Fundamental na rede privada de São Paulo (SP) e também integrante do Time de Autores de NOVA ESCOLA. 

ATIVIDADE: AS FASES DA LUA NO ANTIGO EGITO

Estimule os alunos a observarem as mudanças do satélite natural no céu, como faziam os egípcios há milhares de anos


Indicado para: Turmas de 4º e 5º ano

Materiais: Caderno ou bloco de anotações para registrar as fases da Lua; Software Stellarium, que reproduz os movimentos celestes

Na BNCC: 

(EF04CI11) Associar os movimentos cíclicos da Lua e da Terra a períodos de tempo regulares e ao uso desse conhecimento para a construção de calendários em diferentes culturas.

(EF05CI12) Concluir sobre a periodicidade das fases da Lua, com base na observação e no registro das formas aparentes da Lua no céu ao longo de, pelo menos, dois meses.


PASSO A PASSO

1. Proponha a observação da lua. Convide os estudantes a acompanharem as fases da lua ao longo de dois meses. Para tanto, divida a turma em oito grupos. Cada grupo ficará responsável por observar a lua três vezes ao longo de uma mesma semana. Peça que eles anotem a data, o horário, e registrem o formato da lua em um desenho. Se preferir, utilize o Stellarium, um software que reproduz os movimentos celestes. Mantendo a mesma divisão da turma, cada grupo pode observar e registrar, em poucos minutos, quais seriam as fases da lua ao longo de uma semana.

2. Criando uma tabela coletiva. Ao final da observação, peça que as crianças organizem em uma tabela única as informações que coletaram. Em seguida, analisem o quadro juntos e incentive que as crianças tentem encontrar um padrão no ciclo lunar. 

3. Explique as fases da lua. Peça que as crianças formulem hipóteses acerca dos diferentes formatos que a Lua assume ao longo do mês. Ao final, explique como ocorrem as fases da lua. Você também pode compartilhar com os alunos o vídeo abaixo. 

4. Relacione o ciclo lunar ao calendário egípcio. Conte para as crianças que, assim como elas, os antigos egípcios também se dedicaram à observação dos astros para marcar o tempo, relacionando o calendário às atividades de maior importância para aquela civilização. Explique como funcionava esse calendário e a produção agrícola (é possível se aprofundar mais no tema clicando aqui).

5. Peça uma breve pesquisa sobre etnoastronomia. Convide as crianças a pesquisarem sobre como outras civilizações, como os árabes ou os nossos povos indígenas, realizavam a observação da Lua, do Sol e de outras estrelas, e quais eram os usos que faziam desses dados. Se os estudantes tiverem dificuldades para realizar essa pesquisa, colete essas informações e conte essas histórias para eles. Ao final, conversem sobre o que eles acharam mais interessante e destaque a forma como cada civilização produz conhecimentos diferentes a partir das necessidades de cada contexto.

Mais sobre esse tema

Caixa abrindo

Ideias para se inspirar,
conteúdo para ensinar

  • Expriıências reais de sala de aula;
  • Conteúdos alinhados à BNCC;
  • Metodologias ativas;
  • Textos, vídeos, materiais pedagógicos e moldes;
  • Ideias e relatos de professores como você!
assine por R$19,90