PARA USAR COM OS ALUNOS

Atividade de Língua Portuguesa: o diário como forma de lidar com o isolamento e as perdas familiares

A partir da leitura dos relatos de Anne Frank, alunos são estimulados a escrever um texto do gênero ao refletirem sobre dificuldades vividas ao longo da pandemia

Fotomontagem de aluno escrevendo em amarelo sobre livros e cadernos.
Crédito: Duda Oliva/NOVA ESCOLA. Fotografia: Martha Wave/Pexels.

Anne Frank (1929-1945) foi uma jovem judia vítima da perseguição nazista na Segunda Guerra Mundial. Escrever um diário ajudou Anne a lidar com os reveses de sua breve vida. Em seu caderno, ela expressou seus sentimentos e medos mais profundos. Os escritos da adolescente, que morreu de tifo e inanição em um campo de concentração, tornaram um marco literário ao retratar um fato histórico da humanidade sob a ótica particular de uma jovem.

O período de isolamento, as doenças e a perda de pessoas do círculo familiar vivenciados por Anne podem ser um ponto de partida para os alunos que têm enfrentado a pandemia do coronavírus refletirem sobre a triste trajetória da adolescente e sobre suas próprias experiências recentes. 

Por isso, a leitura dessa obra foi escolhida para apoiar uma sugestão de atividade de Língua Portuguesa criada pela professora Valéria Aparecida Rodrigues da Silveira, integrante do Time de Autores de NOVA ESCOLA. Os estudantes serão estimulados a se colocar no lugar de Anne e pensar como seria uma página do seu diário caso ela vivenciasse a pandemia do coronavírus.

Além de compreenderem melhor o formato, a produção desse gênero textual no retorno às aulas pode ajudar os alunos a refletirem também sobre os próprios sentimentos vivenciados neste período. “Ao elaborar um pensamento por meio de um personagem, não significa que o aluno não está falando também sobre si”, analisa Mariana Tavares, psicóloga e mestre em Educação. Para ela, a atividade pode ser uma boa ferramenta de autoconhecimento para as os alunos.

divisória de atividade

ATIVIDADE:  ESCREVENDO SOBRE SENTIMENTOS NA PANDEMIA

A partir do contato com a obra de Anne Frank, os alunos poderão explorar o gênero diário ao se colocar no lugar da autora para descrever como ela se sentiria se vivenciasse a pandemia de covid-19


Indicado para: Turmas de 3º ano

Na BNCC: EF15LP01 - Identificar a função social de textos que circulam em campos da vida social dos quais participa cotidianamente (a casa, a rua, a comunidade, a escola) e nas mídias impressa, de massa e digital, reconhecendo para que foram produzidos, onde circulam, quem os produziu e a quem se destinam.

EF03LP07 - Identificar a função na leitura e usar na escrita ponto final, ponto de interrogação, ponto de exclamação e, em diálogos (discurso direto), dois-pontos e travessão.

EF03LP13 - Planejar e produzir cartas pessoais e diários, com expressão de sentimentos e opiniões, dentre outros gêneros do campo da vida cotidiana, de acordo com as convenções dos gêneros carta e diário e considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

EF35LP08 - Utilizar, ao produzir um texto, recursos de referenciação (por substituição lexical ou por pronomes pessoais, possessivos e demonstrativos), vocabulário apropriado ao gênero, recursos de coesão pronominal (pronomes anafóricos) e articuladores de relações de sentido (tempo, causa, oposição, conclusão, comparação), com nível suficiente de informatividade.

EF35LP09 - Organizar o texto em unidades de sentido, dividindo-o em parágrafos segundo as normas gráficas e de acordo com as características do gênero textual.

EF35LP14 - Identificar em textos e usar na produção textual pronomes pessoais, possessivos e demonstrativos, como recurso coesivo anafórico.


PASSO A PASSO

1. Apresente a autora Anne Frank aos alunos. Contextualize os fatos históricos, alertando para as similaridades de algumas das situações vividas por Anne com a realidade dos alunos desde o início da pandemia, como o isolamento social, o receio de ficar doente, o medo de perder pessoas próximas, o luto. 

PONTO DE ATENÇÃO: Ao final desta atividade, há materiais para apoiar essa contextualização histórica. É importante, ainda, lembrar que Anne foi vítima da perseguição nazista e vivenciou privações e sofrimentos apenas pelo fato de ser judia.

2. Leia com a turma alguns trechos do diário. Caso não tenha o livro, nem na biblioteca da escola, busque por passagens disponíveis na internet. Destaque as características do estilo da autora e do gênero diário presentes na obra: como a linguagem em primeira pessoa, o tom informal e próximo do texto, o caráter íntimo e particular, a oscilação de humores, a abertura para falar dos próprios sentimentos etc.

3. Compreendendo o que é um diário. Depois, reforce com os alunos os conceitos do gênero, como descritos na tabela a seguir.

Características essenciais do gênero Diário
Diário pessoal/tema: é uma forma de expressão íntima.
Quem escreve? O próprio autor.
Para quem se escreve? Para ele mesmo.
Onde? Suportes diversos: papéis, cadernos e formatos digitais.
Quando/Tempo? Diariamente, no fim do dia.
Com que intenção? Relatar acontecimentos, expressar vivências, emoções, opiniões etc.
Forma: Data, vocativo, despedida, assinatura.
Linguagem: Informal. O narrador personagem é identificado pela primeira pessoa, com pronomes pessoais [eu] e possessivos [meu, minha], caligrafia como marca pessoal. O conteúdo é marcado pela emoção.
Diálogo/Interlocução/Interatividade: Com o próprio diário.
Função: Arquivo de relatos e confissões, também usado para guardar segredos.

4. Hora de escrever. Peça aos alunos que explorem o seguinte tema: como seria uma página do diário de Anne Frank se ela vivenciasse a pandemia do coronavírus? Além de se colocar no lugar da jovem, os estudantes devem prestar atenção à escrita, com divisão do texto em parágrafos, atenção à pontuação, uso correto das palavras etc.

5. Sistematização. Faça a correção dos textos e devolva aos alunos. Depois, reúna a turma na sala e, em roda, convide para uma reflexão coletiva:

- Como foi a experiência de se colocar no lugar de outra pessoa para escrever algo tão íntimo?

- As sensações que vocês descreveram na página do diário da Anne se parecem com algumas das que vocês viveram nesta pandemia? Se sim, quais foram?

- O que acharam do formato diário? Ficaram animados em escrever um diário próprio?

Fique atento a todas as manifestações espontâneas. Prepare-se também para acolher os alunos que se sentirem à vontade para falar sobre os próprios sentimentos com relação à retomada escolar e situações difíceis vividas durante o isolamento social.


MATERIAIS DE APOIO

Site do Museu Anne Frank (em inglês)

Reportagem da BBC Brasil: “Sete perguntas sobre Anne Frank, a autora do diário mais famoso do mundo, que completaria 90 anos” 

Trechos do Diário de Anne Frank

divisória de fechamento

Mais sobre esse tema

Caixa abrindo

50% de desconto na assinatura do Box!

Assine o Nova Escola Box pela metade do valor no mês de novembro e tenha acesso a conteúdos exclusivos para se inspirar e praticar em sala de aula!

Conheça nossos planos

Já é assinante Nova Escola Box? Faça login aqui!