Para usar com os seus alunos

Atividade: como fazer um stop-motion

Antes e durante a preparação de uma animação, é importante envolver os estudantes em reflexões sobre o fazer artístico.

Por Wellington Soares

A professora Cintia trabalhou a movimentação na Arte por meio do stop motion com o 9º ano. A obra "Noite Estrelada", de Van Gogh, também busca representar o movimento. Ilustração: Laila Arêde/Nova Escola

Antes do diretor de cinema gritar “luz, câmera e ação!", muito trabalho é feito. Cria-se um roteiro, pensa-se no cenário, na iluminação, nas técnicas que serão utilizadas e assim por diante. “Isso é o que se chama, no audiovisual, de pré-produção", conta Juliana Ruschel, educadora, artista e formadora da Comunidade Educativa CEDAC.

Ao produzir um stop motion em sala de aula, é possível passar por algumas dessas etapas antes de dar início às gravações (respeitando, é claro, o fato de que não é preciso copiar um estúdio de cinema profissional).

Conheça, abaixo, o passo a passo do projeto de stop motion aplicado pela professora Cintia Bittencourt de Lima com suas turmas de 9º ano da EMEF Lívia Menna Barreto, em Santa Maria (RS), em 2018.


Ele foi adaptado para o atual momento de ensino a distância, mas o objetivo continua o mesmo: destacar como a artistas mobilizam técnicas e usam a criatividade para solucionar um problema comum - como retratar o movimento. Lembre-se de que se trata de uma sugestão, é recomendado que você faça as adaptações necessárias para a realidade dos seus estudantes. 

Indicado para: O projeto foi criado com turmas do 9º ano, mas pode ser adaptado para outros anos do Fundamental 2
Duração: atividade pode ser trabalhada por 20 a 30 dias
Material: Alunos precisam basicamente de um aparelho celular, que será usado para fotografar e tratar imagens, além de conectar à turma para a etapa de trabalho em grupo. Caso haja possibilidade de aulas síncronas, então um computador também seria usado.

PASSO A PASSO

1. Contextualize o tema. Apresente a proposta de realizar uma animação para os alunos. Questione se eles já tentaram realizar algo do tipo e se sabem como as animações são feitas. Discuta se uma obra estática – uma foto, um quadro ou uma escultura, por exemplo – pode retratar o movimento de alguma maneira. Esta apresentação da tarefa poderá ser enviada para os alunos por e-mail ou aplicativos de conversa (Whatsapp).

2. Recupere exemplos de obras estáticas. Explique para a turma que representar o movimento é uma das questões mais antigas da arte, presente desde a pré-história quando cenas do dia a dia eram representadas na parede das cavernas. Apresente outras obras que dão destaque ao movimento (veja mais sobre o tema no e-book) e chame a atenção para a movimentação dos corpos. Quando um braço é levantado, por exemplo, quais outras partes do corpo também se movem?

3. Discuta a criação de obras com movimento. Indique para a turma tutoriais que mostram materiais que ajudem a conceber a ideia de que um movimento pode ser formado ao encadear uma série de cenas estáticas – os chamados frames. Como referência, apresente, por meio de fotos ou vídeos, as técnicas anteriores à animação que se baseiam nessa ideia: flipbooks, o praxinoscópio e o zootropo.

4. Apresente técnicas de animação. Indique animações e, também, making ofs que usem a técnica de stop motion, como o filme Coraline. Chame a atenção para aspectos como o cenário, a movimentação dos personagens, etc. Veja, abaixo, alguns dos exemplos apresentados pela professora Cíntia:

Animação com papel


 

Animação com objetos

Brincante - Abertura from Vetor Zero on Vimeo.

Making of da abertura do filme Brincante:

Making of Brincante from Vetor Zero on Vimeo.

Animação com massa de modelar:

5. Defina tema e roteiro. Caso seja possível uma web-aula, defina junto com os alunos presentes o assunto que irão trabalhar. A professora Cíntia Bitencourt propôs que os estudantes ficassem atentos a aspectos da rotina que achassem que poderiam ser destacados na proposta de animação. O tema escolhido por eles foi sustentabilidade. Proponha, então, a elaboração de um roteiro onde também será definida a técnica que os alunos irão aplicar para criar os frames. 

6. Acompanhe os grupos. Divida a turma em grupos pequenos, de até quatro participantes no máximo, para facilitar a comunicação remota entre eles. Sugira que eles possam se dividir de acordo com suas aptidões (desenho, roteiro, foto, edição, etc), mas encoraje-os a circular entre as diferentes tarefas durante a produção.

7. Acompanhe a realização do projeto final. Dê apoio aos grupos sempre que necessário por meio de chamadas com cada grupo. Instrua sobre o uso dos equipamentos ou fazendo provocações que ajude os alunos a fazerem escolhas conscientes a respeito da obra que estão fazendo.

8. Compartilhe o resultado final: Promova um grande encontro final para a apresentação de todas as animações criadas, um "Netflix" com as criações da turma. Se não for possível, monte vídeo único em que seja possível ver todas as animações executadas. Incentive-os a compartilhar impressões sobre o processo: como tomaram escolhas, quais foram os maiores desafios, quais os pontos mais interessantes, por exemplo.

 *Colaborou Rachel Bonino 

Ideias para inspirar, conteúdo para ensinar

Quer ler esse conteúdo? Assine o Nova Escola Box

O Nova Escola Box é um produto digital que auxilia o educador a preparar a sua aula com dicas práticas, materiais de apoio para a sala de aula e textos de formação para os professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental. Toda semana, o assinante recebe uma caixa digital de conteúdo nova e surpreendente.

Já é assinante Nova Escola Box? Faça login aqui!

Leia os conteúdos do Nova Escola Box enquanto estão abertos e aproveite a oportunidade para assinar

ASSINE POR R$19,90/mês
Continue lendo sem assinar

É assinante Nova Escola Box?
Faça login aqui!

Ilustração de um computador e um celular