Para usar com as crianças

Atividade: Fazendo música com objetos do cotidiano

A experimentação com sons produzidos por objetos do dia a dia da casa favorece a percepção de bebês e crianças sobre seu entorno e instiga a criatividade

Ilustrações de instrumentos musicais feitos com objetos encontrados em casa.
Ilustração: Juliana Dacosta/NOVA ESCOLA

É bem provável que, quando criança, você tenha experimentado batucar com as mãos nos fundos de um balde e usado as colheres de pau e panelas para fazer uma bateria. Ou, quem sabe, tenha transformado latas, chaves, copos e potes de plástico em instrumentos musicais. Afinal de contas, é da natureza dos bebês e das crianças explorarem o ambiente onde estão inseridas e o som produzido pelos objetos do cotidiano doméstico também é alvo desta curiosidade. 

É o que garante a professora Tamira Paula Torres Martins, do Time de Autores de NOVA ESCOLA, que hoje atua na Secretaria Municipal de Educação de São José dos Campos (SP). “As crianças são o tempo todo convidadas a explorar o espaço onde estão, ainda mais neste momento de pandemia. Uma coisa dentro de casa se torna um objeto de pesquisa e, muitas vezes, a criança parece demonstrar preferência por determinado objeto, um utensílio, um enfeite, que nem mesmo a gente dava valor”, observa.

Por isso, segundo a educadora, é importante não tirar essas possibilidades dos bebês e crianças. “Muitas famílias tiram tudo da mobília e escondem, em vez de potencializar esse ambiente de forma que a criança possa interagir com ele com segurança”, ressalta. A dica de Tamira é observar o que há em casa que pode ser favorável à exploração dos pequenos. “Em muitas situações, um objeto de plástico chama mais atenção da criança do que um brinquedo caro”, comenta.

A partir de seu plano de aula Produzindo som com corpo e materiais de largo alcance, Tamira sugere um passo a passo de como as famílias e educadores da Educação Infantil podem explorar objetos corriqueiros para promover uma verdadeira “sinfonia doméstica”. A proposta tem o intuito de estimular a percepção de bebês e crianças a partir de eventos sonoros cotidianos. Confira:

divisória de atividade

Brincando de orquestra doméstica 

Utilize materiais de largo alcance disponíveis em casa para estimular as crianças a pesquisarem e produzirem eventos sonoros


Indicado para: Bebês e crianças bem pequenas

Materiais: Panelas, tampas, potes e outros materiais que, conforme manuseados, produzam sons interessantes.

Espaço: Pode ser feita ao ar livre ou dentro de casa.

Na BNCC: EI01TS03 - Explorar diferentes fontes sonoras e materiais para acompanhar brincadeiras cantadas, canções, músicas e melodias.

EI01ET06 - Vivenciar diferentes ritmos, velocidades e fluxos nas interações e brincadeiras (em danças, balanços, escorregadores etc.).

EI01CG05 - Utilizar os movimentos de preensão, encaixe e lançamento, ampliando suas possibilidades de manuseio de diferentes materiais e objetos.


PASSO A PASSO

1. Organize os materiais para começar a brincadeira. A organização do ambiente e a disposição dos objetos já é um convite à brincadeira e à exploração. Em uma orquestra tradicional, os instrumentos seguem uma disposição intencional e são agrupados de modo que as cordas fiquem na frente, seguidos de sopros de madeira. Para a nossa orquestra doméstica vale também uma organização por similaridades. Ou seja, agrupe os objetos de madeira, de metais e de plástico. Você pode fazer isso enfileirando-os em semicírculo, como numa orquestra de verdade! Se possível coloque os objetos sobre a superfície de um tapete ou tecido, para que na hora da brincadeira eles não fiquem ziguezagueando pelo chão. Coloque também uma almofada no centro para a criança sentar, afinal todo músico tem seu lugar de destaque!

2. Convide a criança para brincar. Deixe que ela explore os objetos conforme seus interesses. Se possível, se engaje também na brincadeira, explore os objetos, crie novas possibilidades sonoras e rítmicas para inspirá-la. Ao mesmo tempo, valide as iniciativas da criança e ajude-a a perceber os sons e ritmos que ela mesmo está criando. Você pode incentivá-la dizendo: “Olha, você viu como ficou forte esse som quando você bateu a colher de madeira no fundo da panela? Parece trovão! Será que se batermos a colher de metal na mesma panela o som será mais alto ainda?” E, assim, conforme a brincadeira for acontecendo, faça perguntas que a ajude a avançar, descobrindo novos ritmos e fluxos.

3. Explore outras formas de continuar a brincadeira. Bebês e crianças aprendem por meio da experiência e brincar de novo é muito importante para que avancem e aprofundem suas pesquisas, levantem, testem e confrontem suas hipóteses. Neste sentido, a ideia é dar continuidade à brincadeira com algumas variações, por exemplo:

- Convide  a criança para acrescentar outros objetos à "orquestra doméstica”;

- Brinquem ora só com objetos de metal, ora só com madeiras, e em outros momentos somente com plástico;

- Façam silêncio e escutem o som do ambiente e depois tentem reproduzir o ruído ouvido com os “instrumentos da orquestra”;

- Incluam música na brincadeira por meio de repertórios e playlists de orquestras sinfônicas. No YouTube, por exemplo, há muitas opções para serem exploradas;

- Brinquem ao ritmo do gosto musical da família! Para isso é só escolher as músicas preferidas de cada um e tocar os instrumentos enquanto escutam as canções top 10 da casa!

PONTO DE ATENÇÃO 1: Cuide da segurança da criança: os objetos precisam estar íntegros, sem cortes ou fissuras e não podem ser muito pesados.

PONTO DE ATENÇÃO 2: É importante selecionar objetos que sejam distintos entre si para favorecer uma variedade de timbres sonoros como objetos de madeira, outros de alumínio e também de plástico.

divisória de fechamento

Caixa abrindo

Continue lendo conteúdos exclusivos com acesso ilimitado

Assine o Nova Escola Box e veja sugestões de atividades para aulas remotas e presenciais.

Apenas R$15,90 por mês

Já é assinante Nova Escola Box? Faça login aqui!