Para usar com crianças pequenas

“Passe e dance” - Um jogo para mexer com o corpo todo

O desafio criado pela professora Josiane leva as crianças a experimentarem a linguagem da dança

Compartilhar a dança estimula a autoconfiança e amplia o repertório cultural. Ilustração: Pedro Hamdan/Nova Escola

Há certas coisas que as palavras não dão conta e só podem ser expressas por meio de movimentos. Dançar é uma das linguagens do corpo, um convite à experimentação, à sensibilidade e à criatividade. É também uma maneira de as crianças desenvolverem a corporeidade, a capacidade criadora e a autoconfiança, além de ampliar o repertório cultural. 

Na brincadeira elaborada pela professora Josiane Souza do Porto, do Time de Autores de NOVA ESCOLA, o objetivo é que os pequenos dancem em grupos de maneira alternada. Confira abaixo o passo a passo da atividade, escolha uma música dançante e envolvente e estimule sua turma a criar expressões corporais divertidas. 

Faixa etária: crianças pequenas (4 anos a 5 anos e 11 meses)

Lista de materiais: Equipamento de som e arquivo com a faixa musical escolhida

Espaço: É necessário um espaço amplo, que permita às crianças explorarem suas criações corporais. 

Roda de conversa: Conte às crianças que você preparou um desafio dançante para a turma. Diga que a brincadeira se chama “passe a dança”. Esclareça a dinâmica: a atividade é feita em pequenos grupos (até seis crianças) e cada um deles escolhe um capitão. Todos formam uma única roda e cada grupo dançará por um período no centro – enquanto os demais ficam parados como estátuas –, até que o capitão da turma que está no meio dê um passo à frente e faça um movimento para passar a dança. Converse com as crianças sobre como podem pensar em movimentos que sugerem que a dança está sendo entregue para o outro grupo. Defina com a turma a organização dos grupos no espaço e também os capitães. Convide o primeiro grupo a dançar. 

Hora de dançar: Coloque a música e incentive o primeiro grupo a dançar. Se perceber que a expressão corporal é um desafio, interaja dançando junto às crianças ou sugira alguns passos e movimentos. Caso uma equipe demore muito tempo para passar a dança à outra, sinalize. Se mesmo depois que a música acabar as crianças quiserem continuar a brincadeira, proponha mudar de ritmo. Também pode sugerir a troca dos capitães das equipes.

Tempo de acalmar: Ao finalizar a brincadeira, convide as crianças a deitarem no chão em silêncio e escutarem uma música. Coloque uma canção lenta e peça para que fechem os olhos. O objetivo é acalmar os corpos depois da agitação anterior. Depois, é possível formar nova roda para conversar sobre a vivência. 

Inclusão: Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir uma criança de participar e aprender. Proponha apoios para atender às necessidades e diferenças de cada uma delas. Atente-se para as crianças que, aparentemente, preferem observar os colegas. Caso perceba que se expressar corporalmente é um desafio para elas, você pode, participando da composição de dança junto ao grupo, envolvê-las em seus movimentos, convidando-as para dançarem com você.

Observações: Preste atenção em como as crianças perceberam o ritmo e as mudanças trazidas pela música. Em quais momentos demonstraram maior autonomia ou em qual necessitaram de apoio? Quais foram os desafios para quem aguardava a vez de dançar? E na hora de passar a dança? Faça registros por meio de fotos e filmagens. 

O plano de aula completo, com orientações sobre a brincadeira com dança, preparado pela professora Josiane Souza do Porto, está disponível aqui.

Mais sobre esse tema

Caixa abrindo

Ideias para se inspirar,
conteúdo para ensinar

  • Expriıências reais de sala de aula;
  • Conteúdos alinhados à BNCC;
  • Metodologias ativas;
  • Textos, vídeos, materiais pedagógicos e moldes;
  • Ideias e relatos de professores como você!
assine por R$19,90