PARA FORTALECER A PARCERIA

Reunião de pais: como conversar com as famílias no fim de ano e definir objetivos para 2021

Por impresso ou em conversas ao vivo, destaque os avanços dos alunos em 2020 e estabeleça combinados com os responsáveis para o próximo ano

No Ensino Fundamental 1, os responsáveis assumiram papel importante na mediação do aprendizado. Ilustração: Rafaela Pascotto/NOVA ESCOLA

Corresponsabilidade. Essa palavra carrega um sentido essencial quando utilizada para se referir à aprendizagem de crianças e adolescentes, pois pressupõe o entendimento de que a participação de todos da comunidade escolar é importante para o desenvolvimento integral dos alunos. 

Nesse ano difícil, em que as escolas foram fechadas e as aulas virtuais se deslocaram para o ambiente doméstico, a palavra ganhou ainda mais relevância. Só foi possível assegurar um efetivo processo educativo para aqueles que conseguiram dividir a responsabilidade. 

Isso pôde ser visto, na prática, na relação escola-família. “A família nunca precisou tanto de orientações da escola sobre o que fazer para dar algum suporte para a aprendizagem de seus filhos. E a escola, por sua vez, nunca precisou tanto de um diálogo de qualidade com a família para garantir a aprendizagem de seus alunos”, reflete Rodrigo Fonseca, professor de Matemática nos ensinos Fundamental, Médio e Superior e consultor pedagógico em instituições de ensino, com atenção especial às dimensões curriculares de metodologia, planejamento e avaliação do trabalho docente.

No Ensino Fundamental 1, os responsáveis assumiram papel importante para mediar o aprendizado, principalmente com as crianças dos anos iniciais, que têm menos autonomia para lidar com recursos tecnológicos necessários para viabilizar o ensino remoto. “A pandemia mostrou o quão fundamental é existir um canal de comunicação de qualidade com as famílias”, completa Rodrigo. 

Em maior ou menor grau, a depender, principalmente, das condições de acesso a meios de comunicação, essa parceria ocorreu. E, agora, é hora de gestores e professores incluírem no fechamento do ano a previsão de uma devolutiva para as famílias, com informações sobre o que foi desenvolvido ao longo do ano e também das perspectivas para o próximo. A seguir, veja  o que considerar para dar uma devolutiva final a alunos e responsáveis e planejar esse retorno.  

A possibilidade de conversas ao vivo

Neste momento de fechamento, o ideal é dialogar com calma com as famílias. Afinal, é hora de realizar um balanço do que foi possível desenvolver em 2020 e discutir as expectativas para o próximo ano. Para isso, agende conversas ao vivo, ainda que virtuais, coletivas ou individuais. Caso não seja possível, prepare a devolutiva escrita, que pode ser impressa ou colocada em plataformas digitais.

A inclusão de narrativa pessoal 

O professor pode colocar na conversa o relato pessoal de como vivenciou o período de ensino remoto, contando as aflições, os desafios e as estratégias utilizadas. Se possível, apresente imagens de algumas das atividades trabalhadas. Essa narrativa contextualizada vai imprimindo significado às ações desenvolvidas. E abre espaço para as famílias fazerem o mesmo.

O destaque dos avanços 

No balanço do trabalho, pontue os avanços para que todos percebam que, apesar das condições adversas, o ano não foi perdido. Também cuide da linguagem ao comentar sobre expectativas de aprendizagem e habilidades desenvolvidas. Não use termos muito específicos das áreas de conhecimento. Uma opção é exemplificar, pois os responsáveis acompanharam as aulas e as atividades e podem lembrar e associar mais facilmente com o que você está querendo enfatizar.

A criação de momentos de escuta 

É essencial propiciar espaço para que alunos e responsáveis também comentem como foi a experiência de ensino ao longo do distanciamento físico. Eles precisam se sentir seguros para comentar o que viveram, quais foram as dificuldades, o que sentiram falta da escola e o que gostaram no trabalho feito por ela. Além de reforçar vínculos, as colocações podem ser consideradas para o planejamento de 2021. 

A participação dos gestores 

A conversa com as famílias não deve ficar restrita aos professores. São os gestores que podem oferecer o panorama geral do que a escola fez durante a pandemia e também contextualizar informações e sugestões vindas dos responsáveis, pontuando o que pode ou não ser feito para melhorar o trabalho da instituição. Para isso, a escuta ativa por parte de diretores e coordenadores é fundamental. “O diálogo e a escuta qualificam a avaliação da complexidade vivenciada pelo coletivo da escola”, diz Rodrigo. 

Tranquilizando os pais

Um ponto que certamente surgirá nas conversas com as famílias são as perspectivas para 2021. Tranquilize-os, deixando claro de que todos – professores, gestores e dirigentes da educação – estão cientes de que o próximo ano vai “carregar” muito de 2020. Ou seja, será necessário ter um olhar atento para o que não foi possível fazer este ano e que precisa ser realizado em 2021. 

Comente que isso estará no planejamento. Se as perguntas forem em relação a pontos ainda indefinidos, como a continuidade do ensino remoto, a sinceridade é a melhor opção. Sinalize que eles serão informados conforme as definições forem feitas. 

Combinados para 2021

As trocas de experiências entre famílias, professores e gestores sobre o que ocorreu este ano podem também gerar combinados para o próximo. Principalmente se supusermos que, em 2021, grande parte das escolas pode iniciar o ano letivo ainda com aulas remotas, ou no sistema de ensino híbrido. Lembrando sempre que o foco é a aprendizagem dos alunos, vale escutar sugestões e refletir sobre as que fazem sentido e são possíveis de serem realizadas. E, com base nisso, estabelecer compromissos. Cuide para ter o registro desses combinados, com descrição de metas e desafios.

Mais sobre esse tema

Caixa abrindo

Ideias para se inspirar,
conteúdo para ensinar

  • Expriıências reais de sala de aula;
  • Conteúdos alinhados à BNCC;
  • Metodologias ativas;
  • Textos, vídeos, materiais pedagógicos e moldes;
  • Ideias e relatos de professores como você!
assine por R$19,90