Apoio:

Para pensar sobre a prática

5 dicas para mediar o trabalho colaborativo a distância

Confira sugestões para promover trocas e acompanhar o trabalho dos alunos

Professora tirando dúvidas de alunos em aula online. Ilustração: Estúdio Kiwi/NOVA ESCOLA

No contexto do ensino remoto, um dos principais desafios do professor é mediar o trabalho colaborativo de longe. Mas algumas estratégias podem auxiliar no acompanhamento do que está sendo produzido, além de estimular e orientar a turma. Confira:

1. Deixe claro o que espera do projeto
É essencial que o professor comunique com clareza o que espera do projeto. Este cuidado deve ser maior quando a demanda é feita por escrito, pois basta uma palavra desconhecida para que o aluno se perca. Pense em canais de comunicação para responder as dúvidas: email, troca de áudios etc.

2. Promova momentos de troca
Dificilmente um aluno sozinho consegue chegar a muitas hipóteses, por isso a importância da proposta de Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP) ser coletiva. Ferramentas de reuniões virtuais como Google Meet e Zoom, e redes sociais como o WhatsApp e Facebook, podem ser bons canais para estabelecer trocas constantes entre estudantes e também com o docente. “O professor pode criar um grupo nessas redes sociais ou, então, definir um horário para que todos se encontrem em alguma plataforma virtual para trocar ideias ou tirar dúvidas”, sugere Leandro Holanda, especialista em Tecnologias Educacionais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e gestor de Tecnologia e Inovação na Tríade Educacional.

3. Agende entregas pontuais
Montar um cronograma contendo pequenas entregas ao longo do projeto facilitará o acompanhamento dos diferentes grupos pelo professor. Nessas devolutivas, será possível já perceber quais grupos estão avançando e quais encontraram dificuldades e, neste último caso, fazer intervenções mais diretas.

4. Proponha feedback por vídeo
Peça aos alunos que gravem vídeos curtos contando o que estão fazendo e aprendendo naquele momento do projeto. Esta é uma maneira de o professor se inteirar da produção dos estudantes ao mesmo tempo que faz com que eles elaborem seus percursos e descobertas.

5. Tenha uma visão empática
Estamos todos atravessando um momento difícil com a pandemia. “Esta nova conjuntura pode afetar as famílias de maneiras muito distintas e, consequentemente, os alunos”, lembra Ana Lucia Souto, criadora de conteúdos da Khan Academy no Brasil. Por isso, é importante ter uma visão empática com a turma e estar aberto para entender as dificuldades – de estrutura, recursos ou mesmo psicológicas – dos estudantes. “É hora de priorizar qualidade e não quantidade”, resume Leandro.

Mais sobre esse tema

Caixa abrindo

Ideias para se inspirar,
conteúdo para ensinar

  • Expriıências reais de sala de aula;
  • Conteúdos alinhados à BNCC;
  • Metodologias ativas;
  • Textos, vídeos, materiais pedagógicos e moldes;
  • Ideias e relatos de professores como você!
assine por R$19,90