Para usar com seus alunos

3 ideias para aquecer a turma nos minutos iniciais da aula remota

Inspire-se nas sugestões de educadores que, como você, estão aprendendo formas de quebrar o gelo e trazer os alunos mais para perto

Mesmo em ambiente virtual, é possível estabelecer uma conexão afetiva com a turma. Ilustração: Pedro Hamdan/NOVA ESCOLA

A conversa ao chegar na sala de aula, o tempo de se ajeitar na cadeira, o papo com o colega do lado ou com o professor que acaba de chegar na sala. Essa convivência, tão natural na escola antes da pandemia, desapareceu nos últimos quatro meses. Foram, na verdade, substituídas por uma única ação: ligar o computador ou o celular.

Mas eram elas que aqueciam a relação entre o professor e a turma antes de um dia de aula. Como, então, adaptar para o universo das plataformas síncronas esse momento inicial de trocas no começo das aulas? Com a ajuda de Renata Capovilla, formadora de professores em tecnologia educacional, e Luciana Santos, coordenadora de projetos na Foreducation EdTEch, listamos abaixo algumas ideias que podem ajudar logo após a entrada de todos nas salas virtuais. Veja só:

1. Puxar papo sobre o cotidiano em casa ou retomar o tema da aula passada  

Os minutos iniciais da interação são importantes momentos de reconexão com a turma. O professor pode variar o tema e intercalar dias em que esse começo será de conversa sobre o cotidiano, para gerar acolhimento, ou de um papo de retomada da aula anterior para a turma já mais engajada em um projeto, por exemplo. O importante é que isso seja feito de uma maneira bem fluida, leve, para quebrar o gelo, mesmo. “É um momento de encontro. Essa troca inicial ajuda a baixar a ansiedade”, analisa Renata Capovilla. Observar o ânimo da turma no dia ajuda a decidir qual caminho tomar: falar de questões do dia a dia na quarentena ou dos conteúdos de aula.

2. Uso de quiz e nuvem de palavras 

Esses são dois ótimos recursos para agitar a turma e estimular a interação, seja para medir o humor coletivo, para retomar temas de aulas anteriores ou para compreender o conhecimento geral sobre um conteúdo novo. O quiz demanda uma produção prévia com elaboração de algumas questões (ou de apenas uma) de múltipla escolha. Os alunos preenchem rapidamente e o resultado geral pode ser medido e exibido logo depois para todos. Aqui pode-se usar este recurso em grandes plataformas, como o Google Forms, ou aplicativos online, como o Quizur. Já a nuvem de palavras pode ser gerada ali no ato, como os alunos colaborando simultaneamente (é o caso da plataforma gratuita Wordclouds, por exemplo). Os insumos trazidos com os balanços dessas atividades geram ganchos para o professor começar a aula.

3. Lançamento de pequenos desafios

Um enigma, uma pergunta ou alguma ação que estimule a busca por uma saída para um problema simples, pode aquecer o primeiro contato com a turma. “É um processo interessante de ativação de atenção dos estudantes”, sugere Luciana Santos, coordenadora de projetos na Foreducation EdTEch. Se o tema do enigma estiver ligado ao assunto que será trabalhado na aula ou no projeto em curso, melhor ainda. Mesmo que os alunos não encontrem a resposta do desafio, a atividade já terá estimulado uma agitação inicial.

Mais sobre esse tema

Caixa abrindo

Ideias para se inspirar,
conteúdo para ensinar

  • Expriıências reais de sala de aula;
  • Conteúdos alinhados à BNCC;
  • Metodologias ativas;
  • Textos, vídeos, materiais pedagógicos e moldes;
  • Ideias e relatos de professores como você!
assine por R$19,90