PARA USAR COM OS ALUNOS

Sugestão de atividade: exercitando o método científico com os colegas

Estimule os alunos a identificarem etapas como observação, formulação de hipóteses e experimentação a partir de cartões informativos sobre o processo de criação de uma vacina

Auxlie os alunos a identificarem e organizarem as etapas para o desenvolvimento de uma vacina. Ilustração: Rafael Nunes/NOVA ESCOLA

O método científico apoia o trabalho de busca por explicações para fatos observados no nosso cotidiano. E isso em várias áreas do conhecimento, inclusive na medicina. É um processo dinâmico, em constante mutação e que pode ser cíclico. Inclui as fases de observação de um problema, formulação de hipótese, experimentação e construção da teoria e confirmação dos resultados. 

Para compreender melhor esse trabalho, a professora de Ciências Denise Vieira Miranda, que leciona na EEEFM João Crisóstomo Belesa, em Cariacica (ES), propõe a atividade a seguir, voltada para alunos no 7º ano. Nela, os alunos são instigados a trabalhar as fases do método científico num exercício de busca por uma vacina para a covid-19. 

ATIVIDADE: USANDO O MÉTODO CIENTÍFICO PARA COMPREENDER AS VACINAS

Estimule os alunos a formularem hipóteses e a experimentarem enquanto refletem sobre etapas de criação de um novo tratamento


Indicado para: turmas de 7º ano

Duração: cerca de 1h30

Material: plataforma síncrona (como Google Meet ou Zoom)

Na BNCC: EF07CI10


PASSO A PASSO

1. Envolva os alunos no tema da aula: Em uma plataforma síncrona (ou em sala de aula, caso a atividade ocorra presencialmente), inicie com a exibição do vídeo Um Cientista, Uma História - Oswaldo Cruz, do Canal Futura. A partir dele, proponha algumas perguntas para discussão

- Você já tomou alguma vacina? Para que somos vacinados?
-  Em sua trajetória, Oswaldo Cruz estudou bastante para produzir diferentes vacinas. Como você imagina que uma vacina pode ser produzida? 
- De uma forma geral, de que forma as vacinas agem no organismo?

PONTO DE ATENÇÃO: Nesta fase da aula, não há necessidade de corrigir as falas dos alunos, mas apenas guiar as perguntas para instigar a reflexão e a participação.

2. Explique a atividade: Nessa proposta, os alunos deverão atuar como cientistas. O objetivo é explicar de forma mais aprofundada a última das questões do momento de reflexão, sobre a forma como as vacinas agem no nosso organismo. Divida a turma em grupos pequenos, de até quatro participantes. 

3. Compartilhe cartões informativos: Por meio do envio de arquivo ou exibindo na tela da plataforma síncrona, mostre aos alunos cinco cartões com as seguintes palavras-chave e suas definições: vacina, antígeno, anticorpo, patógenos e prevenção. Na sequência, envie ou exiba a seguinte indicação em um cartão: "Surto Pandêmico de coronavírus (covid-19) chega ao Brasil".

3. Organizando os cartões: Peça então que os alunos organizem as etapas de ação para a busca por uma vacina contra o COVID-19 a partir das definições dos cartões. Permita que os alunos dialoguem e construam as suas ideias em conjunto por 15 minutos. Depois, peça que cada grupo compartilhe o resultado de suas construções, apresentando suas sequências de ideias. 

PONTO DE ATENÇÃO: Não há uma ordem certa ou errada para os cartões, explica a professora Denise. Os alunos podem começar falando, por exemplo, da própria vacina e de como ela pode induzir uma resposta antigênica que produz anticorpos, mas também, é possível iniciar pela necessidade de produção de anticorpos para se prevenir uma doença e só então falar da vacina. O importante é que os grupos usem todos os cartões em suas explicações. 

4. Contextualize a atividade com o método científico: Explique aos alunos que o trabalho de organizar esses cartões tem grande relação com o método científico e contempla os seguintes passos:  

- A observação de um problema, representado pelo cartão “Surto Pandêmico de coronavírus chega ao Brasil”.
- A formulação de hipótese durante a análise das definições de vacina, antígeno, anticorpo, patógenos e prevenção. 
- A experimentação e construção da teoria ao organizar cada um desses cartões em uma ordem que faça sentido na busca por uma vacina.
- A confirmação, que envolve o compartilhamento da sequência estabelecida por cada grupo para os cartões com o restante da turma.  

Destaque que o trabalho científico também é realizado dessa forma, com análises em pares e pequenos grupos de experimentação, com posterior ampliação para grupos maiores de testagem das hipóteses.    

5. Para finalizar: Sugere-se um momento de discussão sobre mitos e verdades sobre vacinas, abordando a questão do uso de microorganismos atenuados/mortos e possíveis reações, movimento antivacina, dentre outros temas que o professor julgar pertinente no momento. Para complementar as informações corretas sobre vacinação, recomenda-se exibir a reportagem “Como as vacinas são produzidas?”, da TV Gazeta, de São Paulo (SP), com entrevista ao pesquisador em imunização do Instituto Butantan, Alexander Precioso.

Mais sobre esse tema

Caixa abrindo

Ideias para se inspirar,
conteúdo para ensinar

  • Expriıências reais de sala de aula;
  • Conteúdos alinhados à BNCC;
  • Metodologias ativas;
  • Textos, vídeos, materiais pedagógicos e moldes;
  • Ideias e relatos de professores como você!
assine por R$19,90