Sugestão de Atividade

Um estudo sobre a situação da população negra no Brasil pós-Abolição lendo anúncios de emprego

Com base na leitura de classificados atuais e do fim do século 19, reflita sobre o racismo no mercado de trabalho com as turmas do 9º ano

Identifique e discuta com os estudantes o teor racista de anúncios publicados ontem e hoje. Ilustração: Yara Santos/NOVA ESCOLA 

"Precisa-se de um pequeno de 10 a 12 anos, de cor preta, para serviços leves em casa de pequena família." O texto, publicado na seção de classificados do Jornal do Commercio em 1893, é apenas um exemplo do tipo de anúncios de emprego encontrado nos periódicos brasileiros do fim do século 19. 

Mas será que esse tipo de descrição é coisa antiga, para historiadores, ou é algo que segue até os dias de hoje? Na atividade a seguir, produzida por Samanta Rodrigues, a proposta é falar sobre racismo e discriminação no mercado de trabalho com as turmas do 9ª ano, com base na leitura de anúncios antigos e contemporâneos. 

Confira abaixo o passo a passo e os materiais de apoio, ambos produzidos com o apoio da consultora Sherol dos Santos, especialista do Time de Autores de NOVA ESCOLA.

ATIVIDADE: ANALISANDO A SITUAÇÃO DA POPULAÇÃO NEGRA POR MEIO DE ANÚNCIOS DE EMPREGO 

Veja anúncios dos séculos 19 e 21 e discuta com seus alunos


Indicado para:  Turmas do 9º ano

Materiais:
– Computador ou celular com acesso à internet
– Textos de apoio para o professor:
Cidadania no Brasil no Início da República, de Gizlene Neder, disponível no site da Biblioteca Nacional
Racismo e sua Interface de Gênero, disponível na página da ONU Mulheres

– Textos de apoio para o aluno: anúncios do século 19 e anúncios do século 21 (disponíveis em arquivos separados, nos botões abaixo):

BAIXE ANÚNCIOS DO SÉCULO 19

BAIXE ANÚNCIOS DO SÉCULO 21

Espaço: Você precisará dividir os alunos em pequenos grupos para a leitura dos textos em sala de aula. O número de grupos poderá variar de acordo com o número de estudantes presentes. Em situação de ensino remoto ou híbrido, você pode enviar os arquivos separadamente para os grupos dos alunos por e-mail, aplicativos de mensagem (WhatsApp, Telegram, etc.) ou via Google Sala de Aula.

Na BNCC: 

EF09HI03 - Identificar os mecanismos de inserção dos negros na sociedade brasileira pós-Abolição e avaliar seus resultados.

EF09HI23 - Identificar direitos civis, políticos e sociais expressos na Constituição de 1988 e relacioná-los à noção de cidadania e ao pacto da sociedade brasileira de combate a diversas formas de preconceito, como o racismo.


PASSO A PASSO

1. Prepare-se com antecedência e leia os textos de referência: Antes de iniciar a atividade, sugere-se que você leia o texto de referência Cidadania no Brasil no Início da República, de Gizlene Neder, disponível aqui e listado acima.

O texto, além de facilitar a reflexão crítica, possui algumas questões-chave que podem auxiliar na condução do debate de conscientização sobre racismo, manifestado de maneira mais ou menos indireta nos anúncios de emprego selecionados para a atividade. 

Leia também do texto de autoria da ONU Mulheres sobre a tipologia dos racismos.

Caso esteja em sala de aula, imprima as cópias de que precisa para distribuir aos grupos de alunos. Aproveite para revisar e tirar suas dúvidas sobre o assunto e se familiarizar com o gráfico explicativo. 

PONTO DE ATENÇÃO: Quando não houver possibilidade de acesso on-line, uma saída é que os alunos retirem os materiais impressos na escola, por exemplo. Reflita e escolha a melhor estratégia para a sua realidade e as dos estudantes.

Os anúncios estão separados em dois arquivos, um com textos do fim do século 19 e outro com textos da atualidade. É só voltar à lista de materiais acima e baixar o material clicando nos botões.

2. Divida as turmas: Para a organização dos grupos de alunos, você pode optar por uma divisão associada com o período de tempo dos textos, como maneira de destacar o contraste entre as épocas. Para isso, recorte os anúncios separadamente antes do início da atividade. Outra sugestão é dividir a turma em dois grandes grupos e organizar um painel de discussões, fixando nele todos os textos. 

3. Faça a distribuição dos materiais: Com os alunos divididos em grupos, inicie a distribuição dos materiais. Entregue os anúncios impressos (em sala de aula) ou, caso esteja trabalhando remotamente, envie os arquivos por WhatsApp, e-mail ou outra ferramenta de sua escolha, e peça para os alunos realizarem a leitura.  

PONTO DE ATENÇÃO: A atividade pode ser utilizada em turmas de outros anos do Ensino Fundamental ou para o Ensino Médio, com adaptações para conteúdos previstos na BNCC. Para turmas de 8º ano, por exemplo, é possível relacionar com a habilidade EF08HI20 da BNCC. Outra possibilidade é organizar a atividade como um projeto interdisciplinar com a disciplina de Língua Portuguesa, realçando as diferenças entre a norma culta e os textos apresentados. 

4. Preste atenção às reações dos estudantes e tenha sensibilidade: O tema apresentado pode ser sensível para alguns estudantes, por isso sua atuação na mediação do debate é essencial para que todos se sintam à vontade para se expressarem ao longo da atividade. Não deixe de informar aos estudantes que as críticas devem ser dirigidas aos textos e não a seus colegas. 

Você também pode sugerir outros materiais de apoio em sites, vídeos ou redes sociais para os alunos ampliarem a discussão e a conclusão da tarefa de reescrita dos anúncios.  

Outro ponto sensível, que você pode abordar de acordo com a realidade da sua turma, é que, nesta idade, é possível que muitos já estejam procurando as primeiras oportunidades de emprego (ou farão essa busca em breve). É importante não desvalorizar nenhum tipo de ocupação, lembrando que, no começo da vida profissional, é comum atuar em posições iniciantes. 

5. Leitura compartilhada: Dedique um tempo para a realização da leitura pelos grupos, algo em torno de 10 minutos. Após o término da leitura, peça que os grupos compartilhem com os outros colegas os textos que leram. Questione os alunos sobre suas opiniões e sentimentos a respeito dos anúncios.  Enriqueça a discussão com algumas das perguntas propostas no texto de referência sobre cidadania.  

6. Tome notas das ideias ou observações expostas pelos grupos: Tais registros serão úteis em um próximo momento. Observe as reações dos estudantes e procure estabelecer associações com conteúdos já trabalhados anteriormente em suas aulas. Faça as adaptações que julgar necessárias para a faixa etária e o nível de conhecimento de suas turmas.

7. Compartilhe com os alunos o material que conceitua o racismo, de autoria da ONU Mulheres: Providencie um tempo adequado para a leitura conjunta, destacando o esquema e fazendo comentários que ajudem a esclarecer as possíveis dúvidas que surgirem. Procure não se alongar muito nesse momento, para obter um melhor aproveitamento do tempo na próxima etapa. 

8. Conduza o debate: Faça a mediação da discussão, relacionando os anúncios com as tipologias de racismo propostas. O objetivo é de que os estudantes possam identificar o teor racista nos anúncios, tanto no século 19 quanto na atualidade.  Promova oportunidades para que os alunos se manifestem livremente e aproveite para fomentar a participação de todos.  Nesse momento, você pode utilizar as notas que tomou previamente como um recurso para isso. 

9. Solicite a reescrita e adaptação dos anúncios pelos alunos: A reescrita precisa ser feita de maneira que sejam contempladas ideias de igualdade e inclusão raciais, sem teor discriminatório. Compartilhe as notas feitas durante a discussão para facilitar e enriquecer o trabalho dos alunos, caso julgue necessário.

Você pode permitir que os alunos escolham livremente os anúncios a serem reescritos ou realizar uma escolha dirigida pelos textos que o grupo leu anteriormente, por exemplo. Outra opção viável é que a seleção seja através de sorteio. A tarefa de reescrita pode ser realizada em duplas, grupos ou individualmente. 


PARA SABER MAIS

Jornal do Commercio do Rio de Janeiro
Disponível aqui 

No site da Biblioteca Nacional é possível acessar gratuitamente o acervo completo do periódico que circulou na então capital do Brasil, no século 19.

Oferta de emprego que veta "negras e gordas" vira caso de polícia em Belo Horizonte
Disponível aqui

Reportagem publicada em 2019 pelo portal G1 sobre uma ocorrência registrada na capital mineira.

Racismo e desigualdade racial no Brasil
Disponível aqui 

Reportagem publicada pela Agência Senado, em junho de 2020.

Lei Afonso Arinos: A primeira norma contra o racismo no Brasil
Disponível aqui 

Artigo publicado na página da Fundação Palmares sobre esta e outras leis antirracistas do Brasil.


Esta Sugestão de Atividade foi produzida por Samanta Rodrigues, mestranda em História pela UFRGS e Especialista em Formação do Leitor. É professora em cursos preparatórios e cursos livres. Pesquisadora de Jogos, Educação e Estudos Culturais.

Mais sobre esse tema

Caixa abrindo

Ideias para se inspirar,
conteúdo para ensinar

  • Expriıências reais de sala de aula;
  • Conteúdos alinhados à BNCC;
  • Metodologias ativas;
  • Textos, vídeos, materiais pedagógicos e moldes;
  • Ideias e relatos de professores como você!
assine por R$19,90