História do Brasil

Sugestão de Atividade: o racismo (e a resistência negra) no jornalismo brasileiro

Atualizada para 2021, a sugestão de plano de aula abaixo aborda o racismo na imprensa e traz adaptações pensadas também para o ensino remoto emergencial

“O Homem de Cor”, artigo sobre o primeiro jornal brasileiro a lutar contra a discriminação racial. Disponível no site da Biblioteca Nacional 

Promover um diálogo entre presente e passado é uma das formas de engajar os alunos e dar a eles a dimensão do que a história registra. Com isso, assuntos complexos como o racismo estrutural e a escravidão de africanos e pessoas de pele escura no Brasil entre os séculos 16 ao final do 19 podem ser melhor conduzidos e contextualizados no contexto escolar, além de se conectarem a aspectos da atualidade. 

Com base em episódios recentes de hostilidade à imprensa, a professora de História, Talita Seniuk, do Time de Autores de NOVA ESCOLA, criou uma proposta de atividade, ao lado da especialista Chayene Santana e da historiadora Sherol dos Santos, que foi consultora do Especial Consciência Negra o ano todo, publicado em 2020 pelo Nova Escola Box. A atividade sugerida alerta ainda para outro problema: o racismo no meio jornalístico, tema que também pode ser adaptado ou desenvolvido em parceria com os professores dos demais componentes curriculares de Ciências Humanas (como classifica a Base Nacional Comum Curricular - BNCC), sem deixar de lado a Língua Portuguesa. A pedido da NOVA ESCOLA, a professora atualizou o plano de aula para melhor caber nas aulas de 2021. 

Talita é autora de uma série de planos de aula para o 9° ano do Ensino Fundamental, e esta sugestão tem como base a atividade A importância do trabalho da Frente Negra Brasileira (FNB). Com base neste material, a professora propõe a discussão do racismo no jornalismo dialogando com a temática dos pioneiros da imprensa negra brasileira ainda no século 19, passando para o século 20, e a importância dessa atuação. “A ideia é contextualizar com fatos contemporâneos ocorridos no Brasil, articulando fontes numa aula adaptada para o ensino remoto”, afirma Talita. A professora sugere, ainda, o plano de aula "A comunidade negra após a Abolição da escravidão para aprofundar o tema. Confira:

SUGESTÃO DE ATIVIDADE: mural virtual coletivo para combater o racismo

Indicado para turmas do 9° ano

Na BNCC: EF09HI01, EF09HI03, EF09HI04 e EF09HI07

Materiais:  
1.“O Homem de Cor”, artigo sobre o primeiro jornal brasileiro a lutar contra a discriminação racial. Disponível no site da Biblioteca Nacional 
2. Artigo sobre a biografia de José do Patrocínio, jornalista, poeta, romancista e orador. 
3.“O racismo na imprensa brasileira”, de Flávia Lima. Disponível no site da revista piauí . 
4. Racismo no Jornalismo e nas redações”, vídeo do canal da Agência Pública no Youtube. Disponível no canal do Youtube do veículo e abaixo. 

PASSO A PASSO 

1. Prepare-se com antecedência e faça os combinados com a turma: Quando o assunto é muito importante, é ainda mais essencial buscar fontes confiáveis, comparar diferentes pontos de vista e aguçar o olhar para a educação antirrascista (como a leitura e aplicação da lei 10.639/2003). O preparo é ainda mais necessário caso você se identifique como branco. Lembre-se de considerar a realidade da sua escola e comunidade e também de ficar atenta, dento de seu papel como educadora, à potenciais gatilhos ,desconfortos ou dúvidas dos alunos. Por fim, caso esteja atuando no ensino híbrido ou na educação emergencial a distância. Em caso de dúvidas ou se precisar ou quiser consultar o plano de aula original com o passo a passo completo, é só clicar aqui. 

2. Antes de iniciar o primeiro encontro: É interessante, ainda mais no contexto de 2021, enviar com antecedência os materiais que serão trabalhados em aula, conversar com todos, dentro de suas possibilidades, e escolher quais ferramentas digitais ou recursos são mais adequados para o contexto. Peça também que façam anotações das informações que considerarem importantes, pois poderão ser usadas na aula. 

PONTO DE ATENÇÃO: Caso achar que o texto da jornalista Flávia Lima indicado no plano de aula original é muito extenso para os estudantes, selecione trechos a seu critério. Mas o material permite outras aulas com assuntos que derivados e que podem ser trabalhados com a turma, como a morte de George Floyd e o movimento Black Lives Matter. Eles podem ser discutidos fazendo uma comparação com a atuação de movimentos sociais em nosso país no passado (como a própria Frente Negra Brasileira) e atualmente,talvez algum movimento social negro da sua região ou o Movimento Vidas Negras Importam.

3. Durante o encontro ou aula virtual, abra a roda para o diálogo: Dê espaço para que os alunos que desejam se posicionar ou tirar dúvidas. Depois, solicite que respondam às seguintes perguntas (adapte-as como achar mais apropriado).  

  1. A temática do racismo e suas formas de combate-lo são importantes atualmente em nosso país? 
  2. Porque o racismo no jornalismo brasileiro persiste? 

PONTO DE ATENÇÃO: Não indique estudantes para responder ao questionamento, deixe que eles tomem a iniciativa e motive-os a participar. É importante também respeitar o processo de cada aluno, em especial em temas mais delicados. 

4. Apresente a proposta de atividade: Sugira a confecção de um mural virtual coletivo onde os estudantes poderão registrar informações dos materiais indicados na preparação (artigos e vídeo) ou outros que tenham pesquisado, sugerindo que usem referenciais históricos e atuais debatidos. Dica: o mural virtual coletivo poderá ser operacionalizado na plataforma do Google através da ferramenta Jamboard, que permite o trabalho em conjunto de modo simultâneo com inúmeras possibilidades de cores e formatações. Se o trabalho for executado na plataforma Microsoft Teams, pode ser realizado na ferramenta OneNote, que suporta edições simultâneas e com diversas formatações. 

PONTO DE ATENÇÃO: Caso a escola em que você trabalha não tenha acesso às ferramentas, a sugestão é que cada estudante ou grupo de alunos apresente em papel sua contribuição para o mural. É possível fazer foto com o trabalho de todos e juntá-las como num mural. O mural pode ser enviado aos estudantes pelo WhatsApp ou postado na página virtual da escola nas redes sociais para compartilhar com a comunidade.

5. Encerre o encontro: Para finalizar, busque convidar os estudantes para refletir sobre as questões mediadas durante a atividade - em especial, é importante enfatizar a atuação da imprensa negra que, décadas antes da Abolição, já apresentava o tema para a sociedade brasileira. Fale também da atuação de José do Patrocínio, da Frente Negra Brasileira e do cenário contemporâneo que ainda persiste infelizmente, também no jornalismo brasileiro. 




Mais sobre esse tema

Caixa abrindo

Ideias para se inspirar,
conteúdo para ensinar

  • Expriıências reais de sala de aula;
  • Conteúdos alinhados à BNCC;
  • Metodologias ativas;
  • Textos, vídeos, materiais pedagógicos e moldes;
  • Ideias e relatos de professores como você!
assine por R$19,90