Para se inspirar

Planejamento e PPP de mãos dadas

A organização do começo do ano e o projeto político-pedagógico da escola precisam caminhar juntos

Cabe aos diretores e coordenadores a missão de não deixar o PPP na gaveta. Ilustração: Pablo Stanley/Humaaans

O projeto político-pedagógico (PPP) é o guia que estabelece a direção que gestores, professores, funcionários, alunos e famílias precisam seguir para alcançar uma Educação de qualidade e de acordo com as aspirações daquela comunidade escolar. Um bom PPP apresenta medidas concretas que devem ser tomadas durante o percurso de ensino e aprendizagem para que esses objetivos sejam alcançados. No entanto, o que fazer quando a equipe se esquece do documento? 

Infelizmente, “engavetar” o PPP ou nem sequer saber de sua existência são atitudes frequentes em muitas escolas. Cabe aos diretores e coordenadores manterem o documento sempre presente nas conversas, reuniões e formações. Na hora de avaliar, planejar ou tomar decisões, ele também precisa ser consultado. Caso esteja completo, ele apresentará muitas informações que servirão como boa referência.

Por causa da rotatividade da equipe, o planejamento pode ser o melhor momento para que a gestão (re)apresente o projeto político-pedagógico. Conforme isso é feito, quem está há mais tempo na escola pode levantar a necessidade de rever alguns pontos. “Você precisa unificar a nova equipe em torno do documento. Não dá para uma metade conhecê-lo e a outra não. O planejamento não é o único, mas o momento ideal para se fazer isso”, aconselha Muriele Massucato, coordenadora pedagógica da EMEB Vereador José Avilez, em São Bernardo do Campo (SP).

Mas atenção: por causa do pouco tempo, esse período do ano não é o ideal para se debruçar e fazer grandes alterações no PPP. Reserve momentos específicos para formações e discussões minuciosas a respeito das mudanças necessárias. Na prática, os gestores precisam criar estratégias inteligentes para que haja tempo de conversar sobre isso no planejamento. “Eu separava previamente alguns trechos que ilustrassem bem a proposta do PPP para apresentar durante a reunião de planejamento. Ele é extenso demais para querer dar conta de tudo, mas também não podemos ignorá-lo”, diz Camila Zentner, coordenadora de Programas Educacionais na Secretaria de Educação de Guarulhos (SP).

Outra proposta para otimizar o trabalho é dividir toda a equipe em grupos, misturando gestores, professores, funcionários da secretaria, cozinha, limpeza, segurança, manutenção e estagiários nessa tarefa. Sendo o PPP um dos pilares para a construção de uma gestão democrática, é interessante que as discussões em relação a ele sigam os mesmos princípios. Cada grupo deverá ficar com um tópico do documento, os quais são: missão, clientela, dados sobre a aprendizagem, relação com as famílias, recursos, diretrizes pedagógicas e plano de ação. Utilize o que está estabelecido ali para pensar no trabalho que a escola já vem realizando e estabelecer metas e objetivos para o ano letivo que se inicia.

O gestor que estiver coordenando a reunião deverá orientar os grupos quanto ao tempo de discussão, de socialização das questões levantadas com a equipe e de considerações finais. Possivelmente, muitos comentários, críticas e sugestões interessantes aparecerão nessa atividade. O responsável precisa ter discernimento para escolher o que é mais decisivo para o planejamento inicial e deve ser discutido na hora. Mas é importante que ele escreva em uma ata (que deverá ser compartilhada com todos) o que foi levantado e será encaminhado para reuniões e formações posteriores. “Eu acredito que o planejamento da escola nunca para porque estamos sempre reavaliando e propondo melhorias. O planejamento não se esgota, ele se qualifica”, comenta Muriele. 

Ideias para inspirar, conteúdo para ensinar

Continue lendo conteúdos exclusivos com acesso ilimitado

Assine o Nova Escola Box e veja sugestões de atividades para aulas remotas e presenciais.

Apenas R$15,90 por mês

Já é assinante Nova Escola Box? Faça login aqui!