Apoio:

Para os adultos participarem

Brincadeira de criança, como é bom!

Convide pais, tios, avós e quem mais estiver em casa para a deliciosa tarefa de brincar com os pequenos. E confira uma lista com 12 sugestões

É por meio das brincadeiras que as crianças aprendem e se desenvolvem. Confira sugestões para encaminhar às famílias. Ilustração: Estúdio Kiwi 

Brincar é uma ótima forma de unir adultos e crianças em momentos muito prazerosos, que ajudam a descontrair um pouco em meio ao estresse causado pela pandemia e pelo isolamento social. Além disso, é fundamental garantir que as crianças possam continuar brincando (consigo mesmas, com o outro, com objetos e com o ambiente), mesmo longe da escola. Brincar é um direito da infância, estipulado pelas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil (DCNEl) e pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), em que as interações e a brincadeira aparecem como eixos estruturantes das práticas pedagógicas.

É brincando que os pequenos aprendem, se expressam, interagem e se fazem presentes no mundo. "A melhor forma de manter crianças sendo crianças neste momento difícil, de dores e perdas, é permitir que possam brincar. É alento para elas, que estão confinadas em casa, afastadas da rotina escolar, ao mesmo tempo que revela como estão percebendo o que está acontecendo à sua volta", explica Vládia Pires supervisora pedagógica de Educação Infantil na Secretaria Municipal de Campina Grande (PB). É papel da escola ajudar, ensinar, fazer a família brincar, desfrutar desse momento. "Não tem motivo para sobrecarregar as crianças com atividades dirigidas na Educação Infantil. Espaços e tempos livres para brincar são necessários e devem ter prioridade", afirma Karina Rizek, coordenadora pedagógica da Avante Educação e Mobilização Social e formadora da Escola de Educadores.

Confira, abaixo, 12 brincadeiras que você pode sugerir que adultos façam com os pequenos durante a quarentena.


Vamos brincar juntos!
Confira 12 sugestões de brincadeiras para adultos e crianças realizarem juntos em casa. Todas são possíveis com poucos recursos e podem ser adaptadas de acordo com as necessidades e a idade dos participantes.

  1. Amarelinha. Desenhe o diagrama no chão com fita adesiva, giz ou carvão. Além de brincar, aproveite para contar quais eram suas brincadeiras favoritas na infância.
  2. A canoa virou. Coloque a criança sentada em uma das laterais de um lençol, cobertor ou toalha de banho e peça a ela que segure firme nas bordas do tecido. Fique em pé, na outra ponta, e erga o tecido para formar uma canoa, sacudindo de um lado para o outro. Arrastando o pano suavemente, cante e ensine-a cantar a música A Canoa Virou
  3. Riscantes. Explore com a criança quais são os objetos riscantes que podem ser encontrados pela casa, como giz, carvão e até mesmo um pedaço de beterraba. Explorem, também, as diferentes superfícies que podem ser riscadas.
  4. Bola ao cesto. Coloque uma caixa grande ou um balde no centro de um dos cômodos da casa. Posicionem-se ao redor e distantes dele. Arremessem uma bola (que pode ser feita com um par de meias ou papel), tentando acertá-la dentro da caixa. Criem regras para o jogo: só é válido jogar com uma das mãos, com as duas, por baixo de uma das pernas, com os olhos fechados etc.
  5. Piscininha de cacarecos. Ofereça uma bacia com um pouco de água, peneiras e alguns potes plásticos, garrafas PET e outros objetos. Brinquem livremente com os materiais e a água, enquanto conversam sobre as cores, o que está cheio ou vazio, qual é maior ou menor, qual boia ou afunda.
  6. Bateria caseira. Reúna potes e panelas e experimente os sons que eles produzem ao bater neles com as palmas das mãos, as pontas dos dedos e objetos diversos, como uma colher de pau ou de metal. 
  7. A cabaninha. Colocando lençóis ao redor de uma mesa até que toquem o chão ou usando o apoio de cadeiras, montem uma cabana e usem o interior para brincar de faz de conta, conversar e ler e contar histórias. 
  8. Luz e sombra. Utilize um objeto para projetar sua sombra no chão, aproveitando a luz do sol ou de uma lanterna. Em seguida, convide a criança a contornar a sombra desse objeto no chão ou no papel. 
  9. Espelho, espelho meu! Separe objetos como chapéu, óculos, roupas, escovas, lenços e outros, para que a criança brinque de vesti-los e experimentá-los em frente ao espelho. Também vale, depois de vestida, criar personagens e histórias para eles.  
  10. Objetos misteriosos. Organize uma caixa ou um saco plástico preto que permita à criança colocar a mão dentro sem ver o conteúdo. Peça que tente adivinhar, por meio do tato, o que está ali.
  11. Palquinho. Coloque a música favorita da criança e dancem pelo espaço, explorando diferentes movimentos e apoios. 
  12. Hora do banho. Enquanto você banha a criança, ofereça uma boneca para que ela brinque de dar banho também. Vá nomeando as áreas do corpo que vão sendo lavadas. Aos poucos, incentive-a a banhar-se com mais autonomia. 

Fonte: Documento "Interações Brincantes", da Secretaria Municipal de Educação de Campina Grande (PB).

Mais sobre esse tema

Caixa abrindo

Ideias para se inspirar,
conteúdo para ensinar

  • Expriıências reais de sala de aula;
  • Conteúdos alinhados à BNCC;
  • Metodologias ativas;
  • Textos, vídeos, materiais pedagógicos e moldes;
  • Ideias e relatos de professores como você!
assine por R$19,90