Para usar com as crianças

Passo a passo para pular - e desenhar - a própria amarelinha

A professora Ana Flávia utilizou a brincadeira para criar uma situação na qual as crianças colocaram em jogo seus conhecimentos sobre os números

Uma brincadeira como Amarelinha permite que as crianças explorem a sequência numérica e façam contagem. Foto: Ricardo Lima/NOVA ESCOLA

A Amarelinha é uma brincadeira tradicional que ajuda as crianças a se desenvolverem de diversas maneiras. De salto em santo, elas avançam em noção espacial, consciência corporal e equilíbrio. É também uma atividade que aborda a questão do jogo como prática social, em que há regras que precisam ser respeitadas ou combinadas em grupo. E pode ganhar desafio extra quando o professor convida as crianças a construírem, elas mesmas, a Amarelinha. 

Ao fazer a Amarelinha, a criança terá de traçar os retângulos, conhecer a sequência numérica e saber como desenhar os números. Neste caso, a contagem surge como consequência natural da brincadeira. “Na Educação Infantil, as atividades devem ser integradoras, ou seja, devem trabalhar diversos conhecimentos. Por isso, a Amarelinha é ótima opção”, diz Evandro Tortora, doutor em Educação para a Ciência, professor de Educação Infantil na rede municipal de Campinas (SP) e colunista de NOVA ESCOLA. 

A estratégia de pedir para a turma montar a Amarelinha é utilizada pela professora Ana Flávia Araújo, da CEI Carlos Drummond Andrade, em Campinas. Como seu grupo reúne crianças de 3 a 6 anos, a docente procura respeitar o estágio de desenvolvimento de cada uma. Isso significa não exigir que todas acertem o traçado e a sequência numérica de início e observar atentamente as estratégias utilizadas pelos pequenos para entender a lógica por trás daquela construção: “Por que ela colocou, por exemplo, o número 4 antes do 2?”

Veja como conduzir a atividade. 

Indicado para: Crianças bem pequenas (a partir de 3 anos) e crianças pequenas (4 anos a 5 anos e 11 meses)

Material: giz de diversas cores e pedra ou bolinha de papel 

Espaço: O local deve ser plano e sem obstáculos, para que seja possível realizar desenhos com giz: pátio, quadra, sala de referência etc.

PASSO A PASSO 

1. Investigue o que elas já sabe: Comece perguntando se as crianças conhecem a brincadeira da Amarelinha. Escute-as atentamente e valorize as hipóteses levantadas. Lembre-se de que esta é uma brincadeira popular, com variações nas regras a depender da região do país. Se for preciso, combine qual tipo vai ser adotado pelo grupo. Neste vídeo produzido por NOVA ESCOLA em 2010, você encontra informações de três jeitos diferentes de pular Amarelinha - confira aqui

2. Convide a turma a desenhar: Ofereça o giz ou outro material de desenho e divida as crianças em pequenos grupos. Fique atento às estratégias que os pequenos estão utilizando para contar e estabelecer a sequência numérica – podem utilizar os dedos, fazer riscos no chão ou em um papel etc. – e estimule a colaboração entre eles. Se for preciso, ajude-os a registrar o número.

Ao desenhar a Amarelinha, as crianças vão se deparar naturalmente com a necessidade da contagem. Foto: Ricardo Lima/NOVA ESCOLA

3. Divirta-se: Com o desenho da Amarelinha pronto, as crianças podem brincar. Acompanhe os grupos e, caso necessário, oriente-os em relação a como saltar e equilibrar-se, por exemplo.

CONFIRA O PASSO A PASSO EM FOTOS

Mais sobre esse tema

Caixa abrindo

Ideias para se inspirar,
conteúdo para ensinar

  • Expriıências reais de sala de aula;
  • Conteúdos alinhados à BNCC;
  • Metodologias ativas;
  • Textos, vídeos, materiais pedagógicos e moldes;
  • Ideias e relatos de professores como você!
assine por R$19,90