Para usar com as crianças

Na prática: formigas viraram mascotes que ensinam sobre O Eu, o Outro e o Nós

Confira, passo a passo, a proposta de atividade criada e testada pelas professoras Adriely Quental e Melina Silva que explora o campo de experiência

No jardim, um dos garotos da turma brinca com o seu mascote. Foto: Ricardo Lima/NOVA ESCOLA

Para exercitar a capacidade de cuidado e empatia das crianças bem pequenas, as professoras Adriely Quental e Mellina Silva, com apoio de Lindaura Silva, desenvolveram uma atividade que envolveu a confecção de formigas mascotes e contou com a participação das famílias do Centro de Educação e Convivência Infantil – Ceci/Universidade Estadual de Campinas - Unicamp, Campinas (SP). É uma atividade inspiradora, tanto para o retorno quanto para o ensino remoto, durante a pandemia.

ATIVIDADE: CUIDANDO DOS MASCOTES DA TURMA

Como ajudar crianças bem pequenas a exercitarem o cuidado e a solidariedade


Indicado para: Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

Material: Imagens de diferentes animais; pedaços de feltro e material para enchimento dos mascotes (algodão, estopa, fibra siliconada etc.)

Espaço: A atividade pode ser desenvolvida na sala de referência.

Na BNCC:

EI02EO01 - Demonstrar atitudes de cuidado e solidariedade na interação com crianças e adultos.

EI02EO03 - Compartilhar os objetos e os espaços com crianças da mesma faixa etária.

EI02EO04 - Comunicar-se com os colegas e os adultos, buscando compreendê-los e fazendo-se compreender.

EI02EO05 - Perceber que as pessoas têm características físicas diferentes, respeitando essas diferenças.


PASSO A PASSO

1. Escolha o mascote: Para começar, promova uma votação coletiva para que a turma defina o nome e o mascote da turma. Como nessa faixa etária elas ainda estão construindo a fala, prepare imagens de diferentes animais para que as crianças possam apontar seus favoritos. De preferência, faça essa dinâmica logo no início do ano. 

                                                                                                     Foto: Ricardo Lima/NOVA ESCOLA

2. Participação da família: Após a maioria definir o mais votado, envie para as famílias os diferentes materiais que possibilitem a confecção de um mascote para cada criança. Eles serão usados diariamente na roda promovida em sala. 

                                                                                                 Foto: Ricardo Lima/NOVA ESCOLA

3. Trocas: Durante a roda, dê oportunidade para que as crianças interajam, cantem e compartilhem seus mascotes. Ajude-as também a sinalizar, por meio de gestos que indicam uma negativa, quando não quiserem participar da troca.

                                                                                                  Foto: Ricardo Lima/NOVA ESCOLA

4. Dialogue: Converse com as crianças sobre as diferenças entre as formigas, demonstrando que há também diversidade entre as pessoas.

                                                                                                  Foto: Ricardo Lima/NOVA ESCOLA

5. Cuidar: Uma vez por semana, possibilite que cada criança cuide de seu mascote: brinque com ele, coloque para dormir, dê de comer etc. Isso ajuda a trabalhar a questão do cuidado.

Conteúdo publicado originalmente em NOVA ESCOLA BOX, no dia 15 de outubro de 2020. O texto foi reeditado e sofreu alterações.

Mais sobre esse tema

Caixa abrindo

Ideias para se inspirar,
conteúdo para ensinar

  • Expriıências reais de sala de aula;
  • Conteúdos alinhados à BNCC;
  • Metodologias ativas;
  • Textos, vídeos, materiais pedagógicos e moldes;
  • Ideias e relatos de professores como você!
assine por R$19,90